Ministério da Justiça abre pocesso contra Telexfree por indícios de formação de pirâmide financeira

O editor recebeu esta manhã um comunicado do Ministério da Justiça, avisando que abriu processo administrativo nesta sexta-feira (28) contra a empresa Telexfree, nome fantasia da Ympactus Comercial Limitada, por indícios de formação de pirâmide financeira.A empresa, que tem sede no Espírito Santo, mas atuava pela internet, terá agora dez dias para apresentar sua defesa e poderá ser multada em até R$ 6 milhões caso fique comprovada a fraude.

. A Telexfree se apresenta em seu site como fornecedora de serviços de voz, mas faz propaganda de enriquecimento fácil a quem se torna "divulgador" dos serviços da empresa. O trabalho oferecido pela TelexFree consiste em espalhar anúncios pela internet. Para participar, contudo, o colaborador tem de pagar uma taxa de adesão e comprar um "kit" que o habilita à função.

.  A empresa oferece ainda o pagamento de comissão a quem trouxer mais membros.

. A Telexfree está proibida de aceitar novos colaboradores desde junho por determinação da 2ª Vara Cível de Rio Branco, sob pena de multa de R$ 100 mil a cada nova adesão. O caso chegou à Justiça após ação do Ministério Público do Acre. Uma mensagem no site alerta o internauta sobre a decisão judicial.

Um comentário:

Anônimo disse...

FINALMENTE VÃO BOTAR A MÃO EM MAIS ESTA FALCATRUA.
TAMBÉM O GOVERNO NÃO ACEITA, LIBERAÇÃO DE CASSINOS NO BRASIL, NADA QUE POSSA AFETAR O SEU CASSINO PARTICULAR (CAIXA FEDERAL), E SUAS MEGA SENAS E ASSEMELHADOS.