Opinião do editor - O caso do Colégio Rosário: colunista de ZH troca as bolas ao confundir funções de pais e professores

CLIQUE AQUI para saber quem foi o menino Pavel Morozov, que delatou os pais na URSS. Ele tinha apenas 12 anos. E ganhou a estátua ao lado, erguida pelo regime comunista.

O jornal Zero Hora de hoje, dedicou generoso espaço para repercutir o ato público da Escola sem Partido, realizado ontem diante do Colégio Rosário, que é da rede marista de Porto Alegre. O problema é que o jornal apresentou apenas uma opinião de colunista sobre o evento - e ainda assim repleta de sofismas e equívocos primários.

É o caso do colunista Pedro Germano, que escreveu o seguinte: "Protesto no Rosário: pais contra doutrinação se comportam como doutrinadores".

Os pais são doutrinadores natos e Pedro Germano deveria saber disto. Ele trocou as bolas.

Os pais são educadores, tarefa que nem de longe cabe a professores, que é o que colégios e professores aparelhados ideologicamente pretendem fazer, deixando de lado sua única tarefa, que é a de passar conteúdos capazes de instruir os alunos, tudo no campo específico das matérias para as quais foram destacados. Nos regimes comunistas e fascistas é que a escola e os mestres substituem os pais, lavam os cérebros das crianças, jogam todos eles contra suas famílias e até tornam delatores seus próprios alunos (veja ilustração ao lado). O jornalista de ZH não consultou o que dizem sobre isto a Constituição (artigo 226), a Convenção Americana dos Direitos  Humanos (art. 12) e o Estatuto da Criança e do Adolescente (art. 22). É só ler.

29 comentários:

Anônimo disse...

Que este ato desses pais corajosos seja um marco historico para o fim desse círculo de promiscuidade ideológica que se tornaram nossas instituições de ensino.

Anônimo disse...

Mas não é novidade alguma que o mencionado jornal integra um grupo com jornalistas mal informados. Por isso cancelei minha assinatura.

Anônimo disse...

Esses jornalistas da rbs são muito burros.
Hoje eu digo com certeza. Todos eles são muito burros. Não se salva nenhum...

Anônimo disse...

Quem educa é pai e mãe, simples assim.

Anônimo disse...

Pedro Germano é um josta... Perda de tempo ler esse energúmeno.

Anônimo disse...

Esse coitado desse germano deve ser remunerado por click. Ele escolhe uma polêmica, escreve qquer porcaria e pronto, a semana e$tá garantida.

Anônimo disse...

Quem em sã consciência ainda lê zero hora?

Joel Robinson disse...

Esperar o que de um dileto do Gramsci? jornalista lobotomizado...

CARLOS Flávio disse...

Uma medida pedagógica seria mudar a nomenclatura que por conseguinte altera conceitos e valores é denominar as pastas como Ministério do Ensino, Secretarias de Estado ou de Município de Ensino.

País e a Igreja são responsáveis pela educação e a Escola com o Ensino sob vigilância dos pais.

Professores são instrutores, NÃO educadores.

Anônimo disse...

Lava Jato planejou buscar na Suíça provas contra Gilmar Mendes:

06/08/2019 - EL PAIS

Procuradores da Operação Lava Jato em Curitiba fizeram um esforço de coleta de dados e informações sobre o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, com o objetivo de pedir sua suspeição e até seu impeachment. Liderados por Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa, procuradores e assistentes se mobilizaram para apurar decisões e acórdãos do magistrado para embasar sua ofensiva, mas foram ainda além. Planejaram acionar investigadores na Suíça para tentar reunir munição contra o ministro, ainda que buscar apurar fatos ligados a um integrante da Corte superior extrapolasse suas competências constitucionais, de acordo com especialistas ouvidos pela reportagem. A estratégia contra Gilmar Mendes foi discutida ao longo de meses em conversas de membros da força-tarefa pelo aplicativo Telegram enviadas ao The Intercept por uma fonte anônima e analisadas em conjunto com o EL PAÍS.

Na guerra contra o ministro do Supremo, os procuradores se mostraram particularmente animados em 19 de fevereiro deste ano. "Gente essa história do Gilmar hoje!! (...) "Justo hoje!!! (...) "Que Paulo Preto foi preso", começa Dallagnol no chat grupo Filhos do Januário 4, que reúne procuradores da força-tarefa. A conversa se desenrola e se revela a ideia de rastrear um possível elo entre o magistrado e Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, preso em Curitiba num desdobramento da Lava Jato e apontado como operador financeiro do PSDB. Uma aposta era que Gilmar Mendes, que já havia concedido dois habeas corpus em favor de Preto, aparecesse como beneficiário de contas e cartões que o operador mantinha na Suíça, um material que já estava sob escrutínio dos investigadores do país europeu.

“Vai que tem um para o Gilmar…hehehe”, diz o procurador Roberson Pozzobon no grupo, em referência aos cartões do investigado ligado aos tucanos. A possibilidade de apurar dados a respeito de um ministro do Supremo sem querer é tratada com ironia. “vc estara investigando ministro do supremo, robinho.. nao pode”, responde o procurador Athayde Ribeiro da Costa. “Ahhhaha”, escreve Pozzobon. “Não que estejamos procurando”, ironiza ele. “Mas vaaaai que”. Dallagnol então reforça, na sequência, que o pedido à Suíça deveria ter um enfoque mais específico: “hummm acho que vale falar com os suíços sobre estratégia e eventualmente aditar pra pedir esse cartão em específico e outros vinculados à mesma conta”, escreve. “Talvez vejam lá como algo separado da conta e por isso não veio" (...) "Afinal diz respeito a OUTRA pessoa”.....

Renato disse...

O grupo RBS televisão e jornais são isentões que escrevem para isentões ler ou assistir seus programas,eu não sou fã de futebol,mas parece que ali eles não vão tão mal de resto cruz credo não dá para engolir.

Maria Rivotril Greloduro disse...

Políbio, Paulo Germano, de ZH, é baitola, é ???

Indignado disse...

E só cancelar a assinatura deste jornaleco.

Anônimo disse...

Verdade.

Anônimo disse...

Vdd. Quem educa, orienta sobre certo e errado é a família.
Professor tem que ensinar ler escrever, matemática, ....

Anônimo disse...

Parabéns aos pais do colégio Rosário pela coragem e determinação na defesa de seus filhos.
Que Bolsonaro possa proteger nossas crianças dos planos diabólicos dessa corja - antes que seja tarde demais.

Anônimo disse...

Propositalmente o jornalista confunde educação dos pais com doutrinação ideológica.
Mas vindo da RBS não é surpresa.

Anônimo disse...

O RS está muito mal de formadores de opinião.

Anônimo disse...

Esse Pedro germano, é um M*, dá uma opinião dessas, atacando os pais das crianças. São os pais que doutrinam as crianças e não essa cambada de professores comunistas.

A melhor medida que os pais deveriam tomar, era retirarem os filhos desse colégio e escolher um colégio que não pregue ideologia nenhuma

abaixo à RBS disse...


Mas quem é este Paulo Germano, um bosta de jornalista de uma bosta de empresa conhecida como RBS, que se acham o último biscoito do pacote, mas não valem nada. Não compre, não ouça e não assista aos veículos podres de uma emissora em que seus donos são podres.

Anônimo disse...

Como não leio - não leio mesmo! - ZH me arrisco a perguntar quem é Pedro Germano? Seria da Família Germano? Havia um irmão de Otávio Germano, o Pedro, tio do Zé Otávio, mas ele já faleceu faz tempo. Seria uma coluna psicografada? Me informem, por favor, por que a ZH passa loge aqui de casa...

Anônimo disse...

Germano, como todo esquerdista, quer sua turma determinando como pensam os filhos dos outros. Que vá cuidar dos seus próprios e deixe os dos outros em paz.

Anti-Comunista disse...

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS( PCP). O BRASIL É COMUNISTA

Anti-Comunista disse...

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS( PCP). O BRASIL É COMUNISTA.

Anônimo disse...

A lembrança do jovem Pavel foi muito oportuna. Parabéns ao editor!

Anônimo disse...

A verdade, e que não é de hoje, que os padres tem a visão utópica de sociedade onde todos deveriam ser iguais e ter as mesmas oportunidades, menos o clero.Então em nada me causa espanto estas atitudes de doutrinação nas escolas particulares e como hoje poucos padres dão aulas , a perpetuação desta visão obtusa é disseminada por professores simpáticos a causa.

Anônimo disse...

Parabéns aos pais corajosos e responsáveis pela Educação dos seus filhos. “ Educação cabe aos pais ”. Aos Professores cabe passar conteúdos planejados pela Escola visando o crescimento cultural de cada etapa. O Colégio Rosário sempre formou Excelentes alunos e não poderia cair em descrédito como Instituição Educacional.

Anônimo disse...

Germanos,Scolas,Rosanes...tudo fruto do mesmo pé, árvores sem seiva, frutos azedos e raiz pequena e superficial...

Unknown disse...

Pedir a um ¨jornalista¨de ZH para ler é demais para eles..