Bom emprego de fevereiro não altera percepção de recuperação bastante gradual do emprego

Criação líquida de 173 mil vagas formais de trabalho em fevereiro não altera a percepção de recuperação bastante gradual do emprego.

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados ontem pelo ministério da Economia, apontaram para criação líquida de 173.139 vagas formais em fevereiro. Esse resultado ficou em linha com o esperado por nós (180 mil) e acima da mediana das expectativas do mercado (90 mil). Descontados os efeitos sazonais, foram geradas aproximadamente 48 mil vagas no período, o equivalente a uma média mensal de 33 mil postos criados no trimestre encerrado em fevereiro. 

O número de admitidos avançou 1,1% na margem, enquanto o de desligados diminuiu 0,8%. 

Em relação ao salário médio dos admitidos, este desacelerou de um crescimento interanual de 5,4% em janeiro para outro de 3,7% em fevereiro, ainda em um patamar que não gera muitas pressões inflacionárias.

2 comentários:

Anônimo disse...

UÉ MAS A REFORMA TRABALHISTA NÃO IA TRAZER UMA FÁBULA DE EMPREGOS?

Anônimo disse...

É bom ver a isenção do pessoal: aumentou a criação do emprego, aumentou a produção de papelão ondulado, mas, apesar disso tudo ...