Situação no Brasil é como 'filme de terror sem fim', avalia Financial Times

CLIQUE AQUI para ler, também, reportagem de Veja na qual Ricardo Pessoa conta que os problemas de doações sujas para a campanha de Dilma são muito maiores do que se imagina. - 

Incompetência, arrogância e corrupção destruíram o feitiço brasileiro. Assim começa um editorial publicado nesta quinta-feira pelo jornal britânico Financial Times sobre a situação do país. Em texto que trata das graves crises econômica e política que se abatem sobre o Brasil, a publicação lista os fatores que empurraram o país para a atual situação, descrita pelo jornal como "um filme de terror sem fim".

O texto a seguir sobre o editorial do jornal é do site www.veja.com.br de hoje:

Para o FT, dois fatores em especial alavancam a crise: o primeiro, as medidas adotadas pela presidente Dilma Rousseff para tirar o país do atoleiro econômico em que os governos petistas lançaram o país. O segundo, e mais importante, o escândalo de corrupção desvendado pela Operação Lava Jato da Polícia Federal. Ao citar o aperto fiscal, o jornal salienta como as medidas, associadas a desemprego e inflação em alta, derrubaram a popularidade da presidente.
Sobre o petrolão, o periódico britânico afirma que embora ninguém "realmente acredite que Dilma seja corrupta", isso não significa que a o presidente esteja a salvo. "Até agora, políticos em Brasília têm preferido que Dilma fique no poder, e assuma o ônus dos problemas do país. Mas esse cálculo pode mudar quando eles tiverem de salvar suas próprias peles", afirma o jornal. "Um importante alerta foi dado na semana passada, quando o líder da Câmara rompeu com o governo após ser implicado no escândalo", afirma o texto, em referência a Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
O FT ainda cita o julgamento das chamadas "pedaladas fiscais" e a suspeita sobre as doações à campanha da petista em 2014 como questões que poderiam derrubá-la do poder. E trata da investigação aberta contra o ex-presidente Lula. "Não é de se estranhar que a situação no Brasil hoje se assemelhe a um filme de terror sem fim. Ainda assim, há boas notícias surgindo".
O jornal cita o entusiasmo com as investigações sobre a Petrobras como mostra da força das instituições democráticas no país. O texto afirma que, em um país onde poderosos se julgam acima da lei, Marcelo Odebrecht, dono da maior empreiteira brasileira, foi preso e executivos da Camargo Correa, condenados a mais de 10 anos de prisão. Ao tratar das investigações abertas contra a Odebrecht em outros países, afirma: "Se isso levar políticos e líderes empresariais a pensar duas vezes antes de pagar suborno, terá sido um enorme avanço na luta da América Latina contra a corrupção".

Embora elenque os sinais auspiciosos da Lava Jato, o jornal alerta para o fato de que Dilma enfrentará três anos solitários à frente do Palácio do Planalto. "Os brasileiros são pragmáticos. Então, o pior cenário, de um processo de impeachment caótico, deve ser evitado. Ainda assim, o mercado começa a precificar esse risco. Tempos ainda piores podem estar chegando para o Brasil".

13 comentários:

Anônimo disse...

E o monstro se chama Lula com seu exército de zumbis, os bolivarianos, que corrompem e destroem tudo pelo social para criar o outro mundo possível, aquele ser vista que só estamos começando a vivenciar ..

Emmanuel disse...

Financial Time anda na linha do politicamente correto, porque todo mundo sabe que a presidente é corrupta, caso contrário não andaria nas más companhias em que é vista. Demais disso, ó no da roubalheira aconteceu justamente quando ela era, supostamente, a guardiã do cofre, a saber, Petrobras.
Em resumo: vai daqui e dali e a mídia não fala a verdade, só alisa ...

Anônimo disse...

Sim, não vamos esperar outra avaliação de u jornal britânico, cujo pais de origem é a Inglaterra, aliadas dos EUA, com "interesses" econômicos no pré-sal, de preferencia que o Brasil quebra, para eles entrarem de sola na Privatização da Petrobras ou Petrobrax?

Anônimo disse...

O primeiro mundo deita e rola, a América Latrina não se ajuda nunca, será sempre uma porcaria.

Anônimo disse...

KKKKKKKKKKKKKKK, o anônimo petralha 13:49(tubaina+mortadela)é piadista de primeira... KKKKKKKK

Biriva do Cerro do Tigre disse...

o anônimo das 13:49 ninguém compra empresa quebrada, o passivo dessa empresa é estratosférico, hoje a Petrobrás é quem nem a CEEE, que o então gov. Collares e a secretária de Minas e Energia Dilma Roussef disseram que dando a mesma, já seria um baita negócio para o estado do RS.

Além do mais os americanos estão extraindo óleo de xisto e petróleo eles extraem da superfície e, nada de investimentos bilionários em algo que ninguém sabe como tirar lá das profundezas do mar, fora os riscos de uma contaminação ambiental catastrófico, porque caso rompa um duto de 5 km de profundidade não há equipamento para fazer conserto em tamanha pressão submarina.

Anônimo disse...

A Petrobrás já foi privatizada, meu filho. Para os donos do poder. Agora ela precisa é ser vendida para para de dar prejuízo ao povo que precisa trabalhar e não pode viver de politicagem.

Anônimo disse...

Não precisa ser Petralha o das 13,49 pode ser da Gerdau, PGQP, Marco Polo, Braskem ou qualquer outro comprador\patrocinador\etc...de prêmios da ADVB e similares

Anônimo disse...

TUDO GRAÇAS A "GESTÃO" TABAJARA DO PT.

Anônimo disse...

Não fique refrestelado biriva do serro largo e anônimo das 16:55, o Jornaleco estava mal das pernas, tanto que foi comprado por um grupo japones, ou seja, deve ser noticia paga (dindim para pagar fornecedores e tal), por alguém.......

Anônimo disse...

A verdade é que continuaremos pagando a conta da Petrobrás, até quando, só Deus sabe! Enquanto isso nossos políticos continuaram nadando de braçada no saque da "empresa de todos os brasileiros"1 Pergunto vale a pena pagar essa conta?

Anônimo disse...

Pois a Crise é tanta, que por ironia do destino, o próprio Jornal 100% ingles foi vendido para os Japoneses, reflertindo a crise do próprio pais inglaterra, que vai mal ou pior que o Brasil. Claro que para vender um Jornal do Calibre destes é porque a coisa estava muito ruim por lá.

Anônimo disse...

FRASE do LULA as 13:49: "interesses econômicos no pré-sal"

PIOR pra ti LULA, terás que entrar na concorrência.

Será que tens muita grana em Cuba e Ilhas Kaymann, LULA?