Mercado aposta em inflação mais alta (8,37%) e PIB menor (-1,24%) para este ano

O mercado financeiro elevou pela sexta vez consecutiva a projeção da inflação para este ano. Segundo o boletim semanal Focus, divulgado nesta segunda-feira, a estimativa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2015 passou de 8,31% para 8,37% em uma semana. Se for concretizada, a taxa chegará ao maior nível desde 2003, quando atingiu 9,3%.

O resultado está muito acima do centro da meta definida pelo governo para este ano, de 4,5%, e do teto dela, de 6,5%. Para 2016, no entanto, a projeção dos analistas é que o IPCA permaneça estável em 5,5%. Parte disso é reflexo da expectativa de aumento na taxa básica de juros, a Selic, na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) agendada para junho. O relatório previu uma elevação nos juros, de 13,5% para 13,75% em relação à semana passada.

Atrelado ao aumento da inflação, os analistas de mercado ouvidos pelo Banco Central também apontaram uma piora no comportamento da economia brasileira, com um recuo de 1,20% para 1,24% no resultado do Produto Interno Bruto (PIB). Se for confirmado, este será o pior desempenho do indicador desde 1990, quando foi verificada uma queda de 4,35%.


O boletim é produzido pelo Banco Central com mais de cem instituições financeiras.

Um comentário:

Anônimo disse...

A crise é global , mas das maiores economias o Brasil é o único que o PIB sofre "contração" . Indício que os párias continuam não fazendo as coisas certas.Pergunta que não quer calar , e se o aecio tivesse sido eleito ????????provavelmente já teria sofrido o impeachment a crise toda seria culpa dele , o corte do fies das obras ..................... a pelegada toda cut mst via campesina cgt e outros aparatos inúteis que o cidadão custeia ,ja estariam em greve geral .Brasil um pais sem noção tomado por ladrões .