Tarso eleva para níveis alarmantes os gastos com Folha de Pessoal

O governador José Ivo Sartori começará seu mandato com o desafio de segurar os gastos com o funcionalismo, porque o Estado está na iminência de estourar os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal para as despesa com pessoal.

. A advertência é do relatório enviado pelo Tesouro Nacional, baseado em números da própria secretasria da Fazendas.

. O RS está dentro do limite de alerta de 41,10%. Este limite aindas não implica em sançõdes, oq eu só ateontece quando é rompido o limite prudencial de 49% das receita corrente líquida em gastos com servidores.

. O governador Tarso Genro recebeu de Yeda Crusius ma situação fiscal de equilíbrio e com apenas 38,55 de comprometimento da Folha em relação à receita correngte líquida, mas quatro anos depois deixa o Estado com déficit de R$ 5 bilhões apenas neste ano e cdom a Folha respondendo por 45,27% do bolo da receitas líquida.


. Ambos com viés de alta, porque Tarso já programou despesas que avança sobre o novo governo. 

5 comentários:

Anônimo disse...

Não existe petralha que saiba fazer o prato, ou seja, incentivar
a produção para o estado gerar
mais recursos. É a turma que só sabe receber o prato feito pelos
outros e destruir o que demorou anos para ser construido. A ação mais marcante deles é a roubalheira somada a incompetência
e a falta de senso de ridiculo.

Anônimo disse...

Não tem nenhum problema o Tarso descumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal, pois já conta com o aval da Dilma, que fez o mesmo. Agora ninguém mais segura a quem descumprir a Lei. Tá tudo liberado.E nós pagamos a conta. Parabéns a quem votou na Dilma, pois devem estar muito satisfeitos com os rumos da economia brasileira, já que "não vão pagar a conta".

Anônimo disse...

NÃO EXISTE MAIS LRF .

Anônimo disse...

Sartori deve começar cortando aos CCs apadrinhados de partidos e jornalistas que estão na folha.

Anônimo disse...

Não lembro quem disse que socialistas não sabem plantar, só são sabem sacudir as árvores para colher os frutos.
E os frutos que tarso quer colher são eleitoreiros.
Ele vai voltar, e quer garantir o eleitorado.
Parece filme de terror.