IPC-Fipe de novembro reforça cenário benigno de inflação ao consumidor

O IPC-Fipe aumentou 0,15% em novembro (ante 0,48% em outubro), de acordo com dados divulgados há pouco pela Fipe.

O resultado ficou abaixo do esperado pelo mercado (0,20%).

Dentre os grupos, alimentação e transportes foram os principais vetores da descompressão, com variações de 0,08% e -0,51%, respectivamente. Dentre os itens de alimentação, houve queda generalizada, já dentro de transportes, gasolina foi o principal responsável pela queda. Além disso, habitação também continuou o movimento de descompressão (-0,06%), refletindo os efeitos da mudança de bandeira tarifária para amarela em novembro. Em sentido contrário, despesas pessoais aceleraram neste mês, com uma alta de 1,14%. 

Em doze meses o IPC-Fipe acumulou alta de 3,49%, patamar bastante confortável. Para dezembro, espera-se nova desaceleração, quando o índice deve terminar no campo negativo.

Um comentário:

Anônimo disse...

Kkk