Artigo, Astor Wartchow - O Risco Populista

- O autor é advogado no RS.

Houve um tempo em que o principal “inimigo” das democracias ocidentais era o comunismo. Com a queda do Muro de Berlim e a rápida decomposição do antigo império soviético, aliado a conversão descarada da China ao capitalismo (ainda que sob uma ditadura do partido único e controle da mídia), este inimigo não existe mais.

Então, resta atual e emergente o risco populista. E não apenas nos países pobres e em desenvolvimento. Mesmo nas modernas e ricas democracias é atual e persistente. E de variadas motivações. Entre tais, o persistente desemprego e a emergente xenofobia.

CLIQUE AQUI para ler mais.

13 comentários:

Anônimo disse...

Antagonista: "Os eleitores querem prender Lula.
Os eleitores querem também aniquilar a ORCRIM do PMDB, do PSDB e de todos os outros partidos. Luciano Huck, hoje, é quem melhor encarna essa possibilidade.
Até recentemente, porém, o lugar era ocupado por João Doria."
O Antagonista tentando emplacar o candidato da Globo e George Soros!

Igor Da Rocha Dimer disse...

Pelo que entendi do texto, o autor inclui como risco (subliminarmente, claro) tanto o Lula quanto o Bolsonaro...

Como a escolha do texto é do editor, pode-se notar uma mudança nos rumos da página...
A dúvida é, quem os leitores da página apoiarão agora?
Aécio "Talco" das Neves?
Geraldo "dos trens" Alckmin?
João "ração" Dória?
Luciano "loucura, loucura" Huck?

2018 o ano da extinção...

Anônimo disse...

Como? O comunismo não existe mais? Lamento, mas o comunismo disfarçado e muito mais agressivo está mais vivo do que nunca. Veja o ensino público, por exemplo. Tomara que só tivéssemos o problema do populismo.

Anônimo disse...

Boas notícias! Mudanças na linha deste blog! Finalmente, descobriram que o comunismo não ameaça ninguém! Em três, dois, um, mimimi mandando o autor para a Correia do Norte, Venezuela ou Cuba! Para a China não, que comunismo que dá lucro ninguém questiona!

Anônimo disse...

o comunismo não existe mais???? esse senhor está por fora, o comunismo está mais vivo do que nunca.

Anônimo disse...

O POLÍBIO AS VEZES TEM UMA RECAÍDAS PARA O CENTRO! O CENTRO, É LOTEADO PELA CARNIÇA COMUNISTA! PMDB, PSDB, PDT, ETCATERVA.. E SÃO JUSTAMENTE OS POPULISTAS, ONDE O LULADRÃO ERA O GURU DELES!

JÁ O BOLSONARO É A AUSTERIDADE, A RETIDÃO, O MODERNISMO, A APROXIMAÇÃO COM PAÍSES DE PRIMEIRO MUNDO, É A DEMOCRACIA, É O CAPITALISMO, É A ORDEM E É O PROGRESSO. E É O ANTICOMUNISMO! SÓ NÃO QUER ENXERGAR QUEM É CEGO!

Anônimo disse...

Tudo menos Lula "Planilha Amigo" da Silva. Entendeu, mortadela?

Rogério disse...

Realmente o editor as vezes confunde os parâmetros. Este artigo é típico de um centro esquerda fabiano dissimulado, pousando de intelectual, mas que defende todas as teses entreguistas do globalismo.

Anônimo disse...


Por favor: o inimigo "comunismo" não existe mais?? Me engana que eu gosto.
Continuam achando que somos idiotas...Esse sr. astor mora em que País??

Anônimo disse...

O General Golberi disse que quando o militares tomaram o poder achavam que o problema do Brasil era 90% comunismo e 10% corrupção. Quando deixou o governo disse que estavam errado o problema era 10% comunismo e 90% corrupção. Hoje a corrupção é 100%... e só apareceu o Moro para combater um pentelhésimo do total.

Anônimo disse...

O marxismo cultural está tão arraigado na sociedade que nem é mais notado. Tornou-se orgânico.

Anônimo disse...

O comunismo está se fazendo de morto para assaltar o coveiro "Flávio Gordon"

Sheila disse...

George Soros e a elite globalista adorariam ler esse texto que segue à risca a agenda nazi-comunista imposta por eles. Sim, o comunismo não morreu. Apenas ocultou o palavrão e trocou de estratégia, impondo uma guerra cultural sem precedentes contra os valores ocidentais. O autor não deve saber nada sobre globalismo e seus aparelhos políticos da ONU e UE em conluio com a Internacional Socialista e a Irmandade Muçulmana. Tbm não deve saber que essa elite global financia ONGs e coletivos esquerdistas através de suas "fundações filantrópicas" para fazer lobby junto a políticos e financiam artistas, celebridades, jornalistas e quem mais puderem para influenciar uma mudança de comportamento cultural através de muita pressão ideológica, como a tal "ideologia de gênero", o "multiculturalismo" (a tática para escancarar as fronteiras e subjugar os ocidentais, deixando-os sem segurança e vulneráveis a ataques terroristas como foi implantado na Europa), "politicamente correto", etc. As 'resoluções' da ONU acabam por se transformar em leis por pressão desses grupos financiados pela elite global que mentem "representar a sociedade", influenciando inclusive junto ao STF, como a ONG Conectas financiada pela Fundação Open Society de George Soros e que fez o lobby da nova lei de migração baseada em punição por "crimes de ódio" a quem não engolir a agenda globalista da imigração em massa. Melhor o autor se informar melhor. Ou, quem sabe, faça parte do esquema de subversão.