Opinião do editor - Os ilusionistas

Nem uma só palavra sobre as responsabilidades  do Poder Legislativo, que se nega alcançar ao governo as ferramentas para que ele faça o ajuste fiscal.

Os presidentes das associações de delegados de polícia e de brigadianos, delegado Clayton e coronel Frota, reuniram-se esta manhã em Porto Alegre.

Eles decidiram procurar o governador para listar medidas destinadas a acabar com os parcelamentos de salários por falta de dinheiro no caixa do Tesouro.

Quais ?

Só medidas para melhorar a receita.

Nenhuma delas foi apresentado ao distinto público. Pelo menos não no release que o editor recebeu.

Mas existem, como se sabe, dentro do fantasioso receituário que inclui o que todos os governos anteriores fizeram na medida das suas forças: reduzir a sonegação, suprimir subsídios, exigir compensações federais do tipo Lei Kandir.

São fogos fátuos.

Os ilusionistas desconhecem o mundo real.

É inelástica a conta da receita estadual, sobretudo em tempos de recessão.

O delegado Clayton e o coronel Frota não querem nem ouvir falar em cortes de despesas.

Como se sabe, o orçamento público só contempla receitas.

4 comentários:

Ricardo disse...

Está na hora de dar um basta nisto. É enorme, o gasto desnecessário nos 3 poderes. E se falar dos salários, aí o bicho pega. O pessoal reclama, mas conta-se nos dedos, quem, inconformado com o salário, sai do serviço público. Na iniciativa privada, isto ocorre, e bastante. Arrisco dizer, que o setor público tem o dobro de pessoal, para entregar o serviço que entrega. A produtividade, que tanto lhes arrepia, é baixíssima. E não adianta culpar somente o governo de plantão. Tem uma grande colaboração, do corpo funcional. Enquanto isto não for atacado, osetor público será um grande sorvedouro de dinheiro da sociedade....

Anônimo disse...

Eles deveriam fazer isso na Assembleia.

Anônimo disse...

É POR CAUSA DISTO E DE ATITUDES COMO ESTAS QUE O ESTADO TEM QUE QUEBRAR MESMO.
E QUANDO OCORRER, QUE A MÍDIA TENHA CORAGEM DE PUBLICAR OS NOMES DOS DEPUTADOS ESTADUAIS QUE SE NEGAM A COLABORAR COM A REPACTUACAO DA DIVIDA ESTADUAL.

Anônimo disse...

Governador ligado à Maçonaria paga os salários de todos os funcionários do Judiciário, Legislativo e Auditores Fiscais, onde estão lotados os bodes mais importantes da Ordem.

A Igualdade e Fraternidade são para a ratutalha. O andar de cima, diga-se maçons, não fazem parte da crise.

Não ficam corados ao verem que são a causa maior da crise financeira do RS com seus penduricalhos imorais, substituições de colegas com salários duplicados e por aí vai.