Presidente do TCU destacou apenas seis dos 1.500 auditores para auxiliar a Lava Jato

Em nove Estados, protestos contra Cedraz.


A importância do presidente do Tribunal de Contas da União, TCU (leia nota a seguir) pode ser medida pelo papel que joga na Operação Lava-Jato.

É ele quem destaca auditores para auxiliar a PF, o MPF e a Justiça Federal nas auditorias de todos os casos.

Além disto, é o presidente quem estabelece prioridades.

Acontece que o presidente atual, Haroldo Cedraz, só alocou seis dos 1.500 auditores para o caso e não coloca a Lava Jato no rol das prioridades da Corte.

Um comentário:

Anônimo disse...

Será que vai chegar muito rápido em alguém ao dispor mais auditores?