Eleitor declarado de Dilma, Ministro Fachin do STF suspende comissão do impeachment

Em mais uma intervenção do STF no Poder Legislativo, o ministro que declarou e pediu voto em Dilma Rousseff nas eleições de 2010 fez o serviço que dele esperava o PT, decidindo na noite desta terça-feira (8/12) suspender a instalação da comissão, horas depois de a oposição impor uma derrota ao governo e eleger a chapa indicada com dissidentes de partidos da base aliada.

Fachin suspendeu o funcionamento da comissão - e todo o andamento do impeachment - até a próxima quarta-feira, 16 de dezembro, quando o plenário do Supremo analisará a ação de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) protocolada pelo PCdoB em defesa de Dilma. 

O ministro do STF também pediu esclarecimentos em até 24 horas ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sobre a eleição da comissão especial.

Agora está claro que Fachin entrou em campo para manter no cargo a presidente a quem deve o emprego.

14 comentários:

Anônimo disse...

Polibio, chegaste a terminar o curso de Direito?
O que o Fachin fez chama-se RESPEITO A CONSTITUIÇÃO!!!!
Durou pouco a alegria dos golpistas.
Viva o STF!!!

Emmanuel disse...

É um traidor da pátria e assim deve ser tratado!
Por óbvio, a decisão pede recurso e ... os ministros que não queiram ser confundidos com os bandidos, devem ser rápidos em cassa-la.
Facchin é uma vergonha!!

Tucano do sul disse...

Só conseguiu inflar ainda mais as manifestações de domingo.

Anônimo disse...

Cria vergonha na cara, ministro. Tabita Pernambuco.

Anônimo disse...

Políbio,

O lado bom de tudo isto é que as "máscaras" estão caindo.

Os inimigos da democracia estão sendo obrigados, pelas circunstâncias, a mostrarem o lado.

Até a "nobre" Dep. Maria do Rosário esta mostrando seu caráter autoritário, discriminador e pouco inteligente ofendendo seus colegas.

São tempos difíceis, mas necessários.

JulioK

Anônimo disse...

O STF sempre manda servir PIZZA...

Anônimo disse...

Só para saber, Políbio, a Manifestação de domingo será na Redenção às 15 horas segundo o MBL.

Luiz Vargas disse...

Já que as coisas estão assim, já passou da hora do congresso nacional pensar em discutir e avocar para si a aprovação da concessão de bene$$e$ salariais e benefícios econômicos para os deuses do Monte Olimpo homiziados no poder legislativo.
Em países civilizados isto funciona assim.

Anônimo disse...

A DECISÃO DA CÂMARA É IRREVERSÍVEL. A AGONIA DO GOVERNO SERÁ AINDA MAIOR ATÉ O STF CONSIDERAR LEGAL OS PROCEDIMENTOS DO PRESIDENTE DA CÂMARA. O RESSTO É CHORO DE PERDEDOR.

Justiniano disse...


Não há nenhum amparo juridico para postergar o processo de impedimento.
As provas são pertinentes ao processo, mais dia menos dia aumenta a ainda mais a pressão popular. Só vai aumentar a sangria do PT.

Certamente o governo do PT está em sinuca de bico, pois se não for por impedimento, será por cassação do mandato no TSE por uso de dinheiro do Petrolão na eleição da Dilma.

Porque ela mentiu pro tio, ela mentiu pro tio!!!

Anônimo disse...

Seria muito bom ouvirmos os comentários daquele senador que se diz oposição - chamado Alvaro Dias - que corroborou às claras a indicação deste bolivariano menbro do STF chamado Fachin -
Só o arcebispo de São bernardo do Repolho Roxo não sabia que o Fachin é um comunistoide barato e vendido ... !!!
B R A S I L

Anônimo disse...

O princípio constitucional da divisão e separação dos Poderes está se transformando em "letra morta da lei". O guardião da Constituição (STF) se tornou vassalo do Executivo, pois muitos dos seus Ministros ganharam os cargos de presente.

Anônimo disse...

DESESPERO. Eis a palavra que define o sentimento do governo Dilma e seus apaniguados que aparelham as searas do poder. O castelo comunista se esfarela a olhos vistos. É a força do povo, do bem e da justiça sobrepujando os fascistas de esquerda que fingem defender a democracia enquanto quebram urnas do Congresso. A América Latina e o Brasil varrem a podridão comunista de suas terras. Rastejem em agonia, petistas. O pesadelo socialista acabou.

Tucano do sul disse...

Não entendi, petralha. Impeachment é golpe?