Moody’s revê para mais baixo a classificação de risco da Petrobrás

A Petrobrás enviou esta noite a seguinte nota para o editor:

A Petrobras informa que a agência de classificação de risco Moody’s revisou o nível de risco (rating) da dívida da Petrobras de Ba2 para Ba3, com perspectiva negativa.
Segundo a agência, esta revisão reflete a elevação do risco de refinanciamento em função da piora das condições da indústria do petróleo, dificuldades de realização do plano de desinvestimentos, elevadas amortizações de dívidas nos próximos anos e perspectiva de geração de caixa negativa.
Adicionalmente, a decisão de colocar a classificação do risco soberano sob revisão também foi levada em consideração.
A Moody´s demonstra, ainda, preocupação com as investigações em curso relacionadas à “Operação Lava jato”, que demandam tempo e atenção dos administradores e apresentam riscos de penalidades.


Finalmente, a agência ressalta que o crédito da Petrobras é apoiado pelas grandes reservas de petróleo, sua forte presença e importância no mercado brasileiro, expertise tecnológica e potencial de crescimento da produção no longo prazo.

Um comentário:

Anônimo disse...

FHC diz que Delcídio roubou sozinho

E o Preciado, Presidente?












publicado 09/12/2015

janot_.jpg
Imagem de Marcvs Antonivs




Na Fel-lha:

'Se houve algo, não foi corrupção organizada, como agora', diz FHC

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) rebateu nesta quarta-feira (9) a informação, relatada a procuradores pelo ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, de que o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) recebeu suborno de US$ 10 milhões durante seu governo, entre 1999 e 2001.

Segundo o ex-presidente, uma suposta propina recebida por Delcídio revela ação pessoal do senador, não corrupção organizada. "Se houve algo durante o meu governo, foi conduta imprópria do Delcidio, não corrupção organizada, como agora", afirmou Fernando Henrique em nota divulgada pelo Facebook.

(...)

Xi editor e tias do Jô, querem delatalhes e provas? Tá tudinho no Livro "Privataria Tucana", onde FHC, do PSDB, é o Príncipe...