FGV vê continuidade de ritmo menor de contratações nos próximos meses

A geração de emprego deve diminuir nos próximos meses e os consumidores estão mais pessimistas com o mercado de trabalho, temerosos com o desemprego. É o que mostram dois indicadores divulgados hoje pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

. Segundo a instituição, as expectativas deterioradas da indústria e também do setor de serviços são os fatores que estão por trás da desaceleração da criação de novas vagas. 

. Em agosto, o Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) caiu 1,2% ante julho, para 73,6 pontos, feitos os ajustes sazonais. Foi a sexta queda consecutiva do índice, que registrou agora o menor nível desde maio de 2009.

Nenhum comentário: