Marina dá aval para que PSB homologue seu nome

Ex-senadora dá aval para que o partido realize uma consulta interna sobre sua entrada na disputa pela Presidência

5 comentários:

Anônimo disse...

cara, o rolo vai ser enorme!

a tal Rede vai herdar, sem mérito algum, todo o trabalho feito por Campos...

só resta contar com o eleitorado para que a tragédia chamada Marina nao se eleja...

e isso é que me arrepia!

Anônimo disse...

Luiza Erundina pode substituir candidatura de Eduardo Campos:

A colunista Mônica Bergamo, uma das jornalistas mais bem informadas do País, publicou, nesta tarde, uma nota que representa uma guinada nas especulações eleitorais; segundo ela, o PSB estuda lançar a candidatura de Luiza Erundina, ex-prefeita de São Paulo e filiada ao partido, como candidata à presidência da República; Marina Silva permaneceria como vice; sinal de que não há consenso em torno do nome da ex-senadora, que enfrenta resistência do atual presidente da legenda, Roberto Amaral.
A colunista Mônica Bergamo, uma das jornalistas mais bem informadas do País, publicou, nesta tarde, uma nota que representa uma guinada nas especulações eleitorais; segundo ela, o PSB estuda lançar a candidatura de Luiza Erundina, ex-prefeita de São Paulo e filiada ao partido, como candidata à presidência da República; Marina Silva permaneceria como vice; sinal de que não há consenso em torno do nome da ex-senadora, que enfrenta resistência do atual presidente da legenda, Roberto Amaral.

Anônimo disse...

Marina x Dilma, filme de terror !

Anônimo disse...

Com Marina, Aécio fica de fora!!!

O veterano senador Pedro Simon (PMDB) defende que Marina Silva "lance um manifesto à nação sustentando sua identidade com as teses programáticas do partido e conclamando os eleitores a aderirem à sua candidatura". O senador Pedro Simon foi um dos responsáveis pela aproximação de Marina Silva com Eduardo Campos em 2012. Segundo Simon, o nome de Marina é o mais indicado para assumir a lacuna deixada pela morte trágica de Eduardo Campos. Simon disse em Porto Alegre que já conversou com Marina e sentiu nela "firmeza e disposição" em assumir a tarefa de substituir Campos, apesar do abalo que a morte do candidato socialista ainda causa no PSB.

— Ela está firme, não se entregou. Mas, naturalmente, não vai brigar para ser candidata. Se o partido dizer que é ela, não vai ter como negar — sustentou.

Simon também previu a realização de segundo turno com a virtual entrada de Marina no processo eleitoral e avaliou que o candidato do PSDB, Aécio Neves, corre risco de ficar de fora da disputa se a eleição não for decidida na primeira votação, em 5 de outubro.

— A (presidente) Dilma ninguém tira do segundo turno. Então, me parece que o Aécio corre risco, sim — analisou o senador.

Anônimo disse...

É a fala do Senador produtivo
do Rio Grande. Sabe tudo de tudo,
do código florestal aos mais
intrincados problemas da agricultura, dá aula sobre estes assuntos e outros tantos. É só
entrevistá-lo sobre isso que é
assunto que não acaba mais.
Tirando a maioria em que ele se equivale ou perde para o Pedro Bó,
o resto,bem, bem pouquinho, se aproveita do que ele diz.