Artigo, Fernando Gabeira, O Globo - A inocência perdida

Quando ouvi, pela primeira vez, que os hackers da Lava-Jato tinham sido presos, tive muitas dúvidas. Processos assim sigilosos dependem da polícia. Ela é quem divulga a conta-gotas aquilo que considera inofensivo para o curso das investigações.

(...)

O que estava em jogo no grande auê que se formou era comprometer Moro e favorecer a libertação de Lula. Uma proposta modesta se considerarmos o potencial que essa incursão pelos telefones de poderosos teria se os hackers fossem, por exemplo, interessados em abalar a segurança nacional, coletando diuturnamente os dados, analisando-os e usando-os a seu favor.

O propósito do hacker era combater a Lava-Jato, como ficou claro também em suas postagens na rede. Mas ele gosta de dinheiro, deu alguns golpes, tinha atalhos para entrar em contas bancárias. Mesmo se conseguir provar que estava apenas numa cruzada pela justiça, era um tipo ideal para ser contatado para um trabalho puro de espionagem.

Claro, não estamos em guerra, não se disputam com fervor nossos segredos nacionais. Mas existe uma linha divisória entre um país pacífico e um país de ingênuos.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

7 comentários:

Luciano disse...

Agora Gabeira demonstrou sua ingenuidade em achar que não estamos em guerra.

Anônimo disse...

Como um bandido comete crime para combater a injustiça que a Justição cometeu na Lava Jato?
Quem, além do PT, acredita nisto????

Anônimo disse...

Vão deixar eles embarcarem livres mundo a fora?

Anônimo disse...

Estamos em plena guerra , é o maior ataque contra a Democracia que se tem notícia no Brasil.!!!

Anônimo disse...

Tinha que ter o dedo sujo do PT.

Anônimo disse...

O interessante é que o povo nao sabe que a Democracia está sob um ataque feroz !!! Quando souber, será tarde !!! KKKK...

Alex disse...

Gabeira sendo Gabeira, saindo de cima do muro e mostrando quem realmente é.