Número de desempregados permanecerá muito alto (12,3%na média)durante todo o ano.


Os indicadores antecedente e coincidente de emprego, da FGV, sugerem piora do mercado de trabalho na passagem do primeiro para o segundo trimestre, o que pode reduzir o ritmo de queda do desemprego nos próximos meses. 

Os economistas do Bradesco, disseram esta manhã na sua newsletter diária, que esperam que a taxa de desemprego média de 2019 fique em 12,3%.

É número muito alto e demonstra que a economia avança muito lentamente, quase parando.

6 comentários:

Anônimo disse...



BRAZIL....O PAÍS NÃO CRESCE E NÃO GERA EMPREGOS NA INICIATIVA PRIVADA PORQUE OS GOVERNOS, MUNICIPAIS, ESTADUAIS E FEDERAL CONSOMEM O GRANA DA POPULAÇÃO.

CARGA TRIBUTARIA 37% DO PIB....SE TU QUER SAÚDE E ESCOLA, VAI TER DE PAGAR DO BOLSO, POIS OS GOVERNOS OFERECEM NA MAIORIA DOS CASOS PORCARIAS...TEU SALARIO JÁ VEM DESCONTADO DE 20 A 30% SÓ EM IMPOSTOS DIRETOS....
(teu salario é 2.500, na carteira,... tu vai receber uns 1.900, a 2.000, líquidos,... mas para empresa o teu custo é 4.500,00, entendeu...)

RESULTADO...PAGA´SE UMA OBSCENIDADE EM IMPOSTOS QUE SE TRANSFORMAM EM SALÁRIOS, MORDOMIAS DE POLÍTICOS, PENDURICALHOS, PENSÕES E APOSENTADORIAS DE TODA MAQUINA PUBLICA, TOTALMENTE FORRA DA REALIDADE DE UM PAÍS DE POVO POBRE,..

A POPULAÇÃO COM MENOS GRANA NO BOLSO, O CONSUMO É BAIXO, AS PESSOAS CONSOMEM O NECESSÁRIO, AI RODA DA ECONOMIA NÃO GIRA, MENOS CONSUMO, MENOS PRODUÇÃO, MENOS INVESTIMENTO, MENOS EMPREGO...SIMPLES...

OS EMPRESÁRIOS QUE AINDA INVESTEM, PROCURAM AUTOMATIZAR AO MAXIMO, PARA TER MAIOR PRODUTIVIDADE E MENORES CUSTOS (com menos mão de obra)...



Anônimo disse...

Imaginem se a esquerda tivesse ganho. Esse índice estaria em 20%. Nosso governo pra frente está fazendo um ótimo trabalho. Eu depois de 30 anos no serviço público me aposentei como estatutário, mas curiosamente sou um neo-liberal.

Anônimo disse...

Esperem o Bolsonaro assumir. Ele vai acabar com o desemprego. Vai dar mais dez anos de trabalho para essa nação.

Anônimo disse...

Com a esquerda ou a direita no poder,o número de desempregados não muda muito porque é de interesse do sistema manter o exército de reserva.Se houvesse emprego pleno,seria impossível achatar salários.Com esse volume enorme de desempregados,é fácil puxar para baixo o salário,pois quem exigir muito,leva um pé na bunda e o desempregado mais próximo assume a vaga pela metade do preço,independente de qualificação.
Não entende quem não quer.

Anônimo disse...

A máquina estatal (união, estados, municípios) consome 37% da renda nacional em impostos. Mas captura mais 20%, vendendo títulos do tesouro para rolar a dívida. Portanto, 57% de todo o dinheiro produzido no Brasil vai para os entes estatais. Alguém acha que é possível estimular a economia?

Anônimo disse...

Pra quem acreditou que a reforma trabalhista ia ser a redenção do trabalhador, deve ser muito frustante. Nunca acreditei.

Só tenho uma convicção, com dólar baixo vamos continuar importando tudo da China. Gerando empregos na ásia.