Governo resolve ceder para aprovar PEC da Previdência na CCJ da Câmara

O governo quer aprovar o relatório do deputado Marcelo Freitas (foto ao lado) na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara até o meio da semana e, para isso, negocia mudanças no texto original.

Para garantir os votos dos partidos de centro, a equipe econômica já acenou com a possibilidade de mudanças acessórias, como a retirada do dispositivo que reduzia a idade de 75 anos para 70 anos para aposentadoria de ministros do STF e a desistência de acabar com o FGTS para trabalhadores aposentados que voltaram ao mercado de trabalho.

O governo teve que ceder para conquistar votos nessa fase.

O risco dessa negociação para o Executivo é ter que ceder em pontos considerados fundamentais, como o fim do abono salarial para quem ganha mais de um salário mínimo e a possibilidade de fazer alterações futuras nas regras de aposentadoria sem mexer na Constituição.

4 comentários:

Anônimo disse...

Reforma da Previdência não garante retomada econômica, diz maior gestora de ativos do mundo:

De acordo com Axel Christensen, estrategista-chefe para a América Latina da BlackRock, maior gestora de ativos do mundo, “se a agenda de reformas progredir, mas não for suficiente para dar conforto a investidores, sobretudo corporativos, pode haver um desapontamento com a falta de investimentos, e isso frearia o crescimento no Brasil”

22/04/2019 - Brasil 247

Anônimo disse...

Sem as REFORMAS , a começar pela Reforma da Previdencia, o Brasil continuará parado, com crescimento zero. Como dizia o ex-Ministro da Economia, Mário Henrique SIMONSEN, o Brasil tem os dois lados , o lado Bélgica e o lado India, a BELÍNDIA. Sem nenhum demérito a colossal India que convive com a Ciencia e Tecnlologia e com a pobreza. Como nós. Os projetos de reformas estao no Congresso, para serem votados.
A aprovaçao desses Projetos de Reformas decidirá o nosso futuro.!!
Tia Glória.

Marcelo disse...

olha a fonte do cara;247 kkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

PInta braba do cara..PSL só tem bizarros.