Governo já teria concordado em ceder nestes quatro pontos da reforma da previdência

A fim de viabilizar a admissibilidade da PEC da Previdência na sessão de amanhã da CCJ da Câmara, o governo já teria aceitado revisar estes quatro pontos, segundo informa o jornalista Valdo Cruz, Globonews:


— o que retira a obrigatoriedade de recolhimento do FGTS de aposentados e do pagamento da  multa de 40% da rescisão contratual deles;
— o que define o foro de Brasília para qualquer tipo de ação judicial sobre questões previdenciárias da reforma;
— a retirada da definição de aposentadoria compulsória da Constituição, transferindo mudanças para lei complementar;
— o que deixa apenas nas mãos do Executivo federal qualquer proposta de alteração nas regras da Previdência.

A avaliação da equipe de Paulo Guedes é que os pontos cedidos pelo governo não alteram o impacto fiscal da reforma. 

5 comentários:

Anônimo disse...

Maldito.E a transição? Não fala nada? Quem tem meses para se aposentar pelos 35 como fica? Tomara que não seja aprovada esta merda.Até votei neste capitão,mas estou começando a me arrepender.Não sabe governar.Já está provado.O governo anterior rouba, o outro não sabe governar e o Brasil sempre nas mãos de incompetentes.

Anônimo disse...

Aprovem ou não, só não aceito compra de votos, como FHC, Lulla e Dilma.
O resto, o que vier, vem bem.

Anônimo disse...

A CUT está planejando grande festa para o 1° de Maio, no Anhangabaú , em SAO PAULO, com a presença de " FEMINIJAS" , feministas sertanejas, para desconstruir a Reforma da Previdencia.
Como até as pedras sabem, nada de bom espera- se da CUT.!!! Tia Glória .

Anônimo disse...

Torço que essa reforma do banqueiro Paulo Guedes, vá para o fundo da fossa!!!

Anônimo disse...

Tomara que se exploda! Não quero pagar essa conta sozinho! Não quero ter que continuar trabalhando até os 80 anos de idade para ganhar, quiçá, 1 salário mínimo ou menos!!!