Artigo, Gustavo Grisa - As reformas serão caminho sem fim até 2030

"É bom que mais brasileiros desenvolvam o espírito crítico construtivo e se acostumem a construir e debater"

Incrível como é desperdiçada energia no Brasil com uma postura, reação e resistência a reformas de modernização do país. Há muito jogo para torcida, de curtíssimo prazo, e a crença em um mundo que não existe mais, já era inviável há 30 anos.

O caminho das reformas é incontornável, e deverá seguir até 2030, juntando os esforços de três mandatos presidenciais, sejam quais forem os Presidentes.

Incontornável por que a alternativa é a simples insolvência dos serviços públicos, previdência e da credibilidade do país, e de governar na contenção do caos.

CLIQUE AQUI para ler mais.

7 comentários:

Anônimo disse...

Abaixo, o Políbio diz que...
"Lula, mesmo julgado e condenado como ladrão em todas as instâncias, ainda acha que é inocente"
— Uai, tá certo... Vc queria o quê de um psicopata esquizofrênico ególatra? Um semideus?

Anônimo disse...

Diz a mídia...
"Rosário tem ataque histérico durante sessão e deputados pedem médico"
— Tinha que ser um psiquiatra freudiano radical e ir com uma camisa de força. Essa muié é lôka !!!

Anônimo disse...

A principal reforma, a politica, dos cargos eletivos politicos e salarios destes cargos, ninguem fala.

Esta sim tem que estar no rumo para o futuro do Brasil nos próximos 30 anos, ou o Brasil resultara sem futuro e os politiqueiros de sempre engordando as contas na Suiça.

Anônimo disse...

Muito bem!

Anônimo disse...

Preciso discordar de você num ponto, Grisa: "...sejam quais forem os Presidentes". Combine antes com algum candidato presidencial dos partidos de extrema-esquerda, já valendo para 2022.

Anônimo disse...

uai, mas os serviços públicos ja não são insolventes?

ou pode-se dizer que isso que se tem ai esta funcionando?

é tudo uma calamidade...

ha muito otimismo ixpérto também em relação às reformas, prometendo mais um novo horizonte lindo e esperançoso...

o diabo é que, no Brasil, esse futuro nunca costuma chegar...

da pra comparar com o auê provocado pelas Olimpiadas...

íamos fazer e acontecer, bilhões entrariam no caixa por causa dos turistas, era legado pra cá, legado pra lá...

vejam o que restou...

Anônimo disse...

Na boa? A cada 4 anos teremos uma reforma da Previdência, uma Tributária e etc. Só não haverá reforma Eleitoral ou no Stf, essas 2 só se a gente derrubar a Bastilha.