Moro indica delegada Erika Marena para transição

O Estadão de hoje confirma que Erika Marena, ex-delegada da Lava Jato e atual superintendente da PF em Sergipe, e Flávia Blanco, diretora de secretaria da 13.ª Vara da Justiça Federal no Paraná, serão requisitadas para integrar a transição.

As indicações são de Sérgio Moro.

Erika Marena foi superintendente da PF em Santa Catarina e conduziu o inquérito que resultou no suicídio do reitor da UFSC, Luiz Carlos Cancellier de Olivo.

7 comentários:

Anônimo disse...

Suicidou-se ? E daí? Se era inocente poderia se defender. Se era culpado, pagaria seu crime. A Justiça não faz avaliação psicológica de ninguém antes de investigar.

Anônimo disse...

Então quer dizer que a causa do suicídio foi o inquérito? Sei...

Anônimo disse...

Polibio, como entender essa turma da Esquerda Escarlate Bolivariana Atrasada, antes gritavam fora Moro, agora estão entrando na Justiça querendo o fica Moro.Será que depois da Juiza Gabriela Hardt ouvir o omi mais onesto do Brazil mudaram de idéia os lulopetistas?Vai entender essa gente.

Anônimo disse...

Esta delegada é das boas, é uma verdadeira arrasa quarteirão, ops, deve ser uma profunda conhecedora das artimanhas dos petralhas!

Anônimo disse...

SIM

Anônimo disse...

Acho estranho esse reitor inocente "se auto suicidar a si próprio". Se ele se considerava inocente, era só enfrentar a justiça, como está fazendo ladrão corrupto presidiário de Curitiba e na maior cara de pau diz prá justiça que nem sabe pq está sendo julgado.

ganhatudo disse...

Pois é. Vai me dizer que era um coitadinho? A causa pode ser qualquer outra; jamais o inquérito. Isto é somente mais uma forma da mídia e esquerdopatas demonizarem a Polícia.