Folha inchada e má distribuição de salários marcam gestão da Trensurb

As anomalias da folha de pagamento da estatal federal gaúcha Trensurb, são causadoras de um ambiente nada sadio na empresa, segundo análise feita pelo editor.

Sem contar os encargos sociais, a folha de pagamento da empresa é de aproximadamente R$ 10 milhões por mês, tudo para pagar 1084 empregados.

E apenas 190 empregados (17%) consomem um terço destes R$ 10 milhões. Estes privilegiadas são os empregados com função gratificada, diretores, gerentes, chefes, supervisores e os empregados com função gratificada incorporadas ao salário de forma ilegal.

O restante é distribuído entre os demais empregados, como agentes de estação, operadores de trens, seguranças, manutenção, administração (o pessoal que faz a empresa funcionar realmente)

3 comentários:

Anônimo disse...

ESQUECERAM DAS TERCEIRIZADAS!!

Anônimo disse...

Basta PRIVATIZAR (como as demais) quem é contra deve ter alguém da família "mamando"

Anônimo disse...

O trabalhador no Brasil é roubadado, saqueado em todos os sentidos. Meu Deus a Justiça deve fazê-los devolver. Espertinhos!