O Brasil que eu quero?

- O autor é prefeito de São Gabriel, RS.

Desde março deste ano, vem sendo exibida na TV uma série intitulada “O Brasil que eu quero”, uma interessante oportunidade para que os brasileiros expressem o que desejam para o país nestas eleições. 

Invariavelmente, os vídeos exibidos giram em torno das mesmas aspirações: mais educação, mais saúde, um país com mais decência e menos políticos corruptos. Desejos legítimos, mas que precisam passar pela análise necessária sobre a coerência entre nosso discurso, como povo, e nossa prática cotidiana.

Não existe uma corrupção dos políticos, separada da corrupção dos outros seres humanos. Políticos não são extraterrestres.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

13 comentários:

Anônimo disse...

Basicamente o que o prefeito de São Gabriel diz é que temos corrupção na política porque a o povo brasileiro é todo corrupto. Caro prefeito, segue aqui o Brasil que eu quero:
- Um Brasil onde o Estado seja o mínimo necessário e com quase nada de regulação sobre a vida privada de seus cidadãos, a fim de desencorajar a corrupção, seja de políticos, funcionários públicos ou da própria população.
- Um Brasil onde a iniciativa privada seja o verdadeiro motor da economia, não o Estado, e onde prevaleça uma economia livre, bem diferente do capitalismo de compadrio atualmente reinante em nosso país.
- Um Brasil onde empresários, donos de pequenos negócios (padaria, sapataria, lojas) sejam admirados como geradores de empregos e riquezas, um país onde policiais, bombeiros e professores sejam nosso heróis.

Num país assim haverá pouco espaço para políticos fazerem demagogia. Caro prefeito, está preparado para viver neste Brasil?

Anônimo disse...

O pior é que ele está ABSOLUTAMENTE certo. Desde a chamada redemocratização, a erosão de valores na sociedade é lenta e inexorável, conduzida pelo processo gramsciano das esquerdas. Tenho comigo que as coisas começaram a degringolar com a perda de disciplina no dia a dia, erosão da autoridade do professor em sala de aula, questionamento da autoridade policial, pouco caso para os símbolos da nação, etc...etc... Tudo necessário para a formação do cidadão. A merda da constituição de 1988, entronizando direitos e não deveres, é a legitima representante deste Brasil sem valores, reclamado por todos porque todos estão vendo tudo "fazendo água".

Anônimo disse...

Faço minhas as palavras do Prefeito de São Gabriel (RS), cujo nome não foi informado.
Como professora, incontáveis vezes presenciei alunos tentando burlar normas, cometendo violências contra colegas com a clássica desculpa "foi sem querer, uma brincadeira", enfrentando diretores, desrespeitando funcionários, o Hino Nacional, a Bandeira Nacional e, acima de tudo e pior, não cumprindo com o maior dever e direito: ESTUDAR!
Os políticos que são eleitos por pseudo-cidadãos e o estado em que se encontra o Brasil é consequência direta da falta total de princípios éticos, que nem as famílias importam-se em repassar.
Depois vem esse mimimi de "Brasil que eu quero", tudo para os 15 segundos de "fama" e para expressar "indignação".
Nem Bolsonaro, nem ninguém darão jeito no país enquanto a mudança para a verdadeira cidadania não começar em cada indivíduo.
Profª Sonia

Anônimo disse...

Ai, ai.
Tô cansado disso.
A culpa do político ser corruPTo é sempre do povo.
Isso é relativizar a culpa e tirar a responsabilidade do indivíduo.

Adilio Faustini disse...

Perfeito, eu e minha família não joga um palito no chão das ruas, reciclamos tudo que podemos. O brasileiro em média suja as ruas vom muita naturalidade e quando chove muito reclama das autoridades sobre bueiros entupidos.Vizinhos que fazem uma reforma de sua residência e joga sugeira, reboco, resto de materiais na sua casa e nem se preocupa em limpar, baikes Funks a noite toda acima dos decibéis permitidos por lei, etc...Cada povo tem o governo que merece.

João Lujiz Vargas disse...

Prefeito Rossano
Parabéns pela manifestação. No momento em que estamos vivendo, onde muitos tentam nos impedir de darmos nossas opiniões, sua coragem e discernimento na abordagem do assunto merece nossas homenagens. Felicidades. João Luiz Vargas.

João Luiz Vargas disse...

Parabéns Prefeito Rossano.
Pela manifestação oportuna e instrutiva.
Felicidades.
JOão Luiz Vargas

Anônimo disse...

Análise perfeita! Parabéns!

Edu disse...

Perfeito!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Um politico jogando a culpa não população, assim é muito fácil ser politico. Ele se considera produto do meio, e portanto uma vitima. A população corrupta elegeu uma parcela da população corrupta, e portanto eles não são culpados de serem corruptos. O ciclo vicioso se completa. Se os politicos eleitos são a elite, e eles são corruptos, a população segue seus escolhidos e os admira. Então aquele Brasil do futuro nunca vai acontecer, porque a população não vai mudar se o exemplo vem de cima. Se a maioria da população é corrupta, logo a maioria dos politicos também são corruptos. Eu prefiro acreditar que a maioria da população é honesta. Esses exemplos de oportunismos não reflete a realidade. Talvez seja um percentual de 10, 15%, é um chute, porém acredito que 90% dos politicos são corruptos, porque se elegem buscando privilegios, logos são oportunistas. Os exemplo de população corrupta são toscos: Deste quando não matricular o filho na idade certa é corrupção, não seria desconhecimento ou dificuldades de uma classe sofrida? Desde quando não buscar uma exame médico é corrupção, não seria ignorância? Desde quando não levar para vacinar um familiar é corrupção. O Brasil que quero é um Brasil sem corrupção e o exemplo para esta mudança vem de cima, que são justamente os corruptos. Logo o Brasil do futuro passa por uma ruptura do modelo politico partidario atual.

Unknown disse...

Necessário isto...fazer esta análise ... excelente !!

Ana Isabel Tonato Ennes disse...

Perfeita a colocação do Prefeito; Nossos representantes políticos são nossos reflexos. Todos os eleitores estão vendo, todos os dias, os políticos sendo denunciados e mesmo assim manifestam suas intenções de reeleição. "Moral e Ética" são irmãs.

Ana Ennes.

Anônimo disse...


Com todo o respeito ao prefeito que pode sim, estar inserido entre os poucos que merecem o respeito dos pagadores de impostos.

Sempre que as coisas começam a ficar difíceis, vem a "estória" de que "o povo ou a sociedade" (na matéria corrupção de outros seres humanos, ou seja, "nóis") é que elege os políticos de plantão, correlacionando com o que há de pior na política do Brasil. Falácia!
Então se está tão difícil assim, quem sabe começar pelos "corruptos ativos" ou seja, quem pode conceder os chamados benefícios pretendidos?

Ficando com dois exemplos da matéria: denunciar quem vem pedir jeitinho para obter a cnh ou para burlar a ordem de classificação em concurso público (se possível com algum corretivo legal)? Não seria uma forma de desestimular tal prática? Não fazê-lo, sendo possível, não é ser conivente?

De há muito leio esse tipo de manifestação, que responsabiliza a “sociedade” pelas mazelas do mundo político. Se todos são corruptos então se inaugure uma "corruptocracia =cleptocracia" no País e vamos, todos, viver em paz. Se ambos os lados referidos pelo prefeito ("corrupção dos políticos e corrupção dos outros seres humanos") ficarem a espera da iniciativa do outro... que Deus tenha piedade da NAÇÃO.!

Para finalizar: será que os atuais benefícios (as redes sociais estão inundadas desse tipo de informação) concedidos (?) para os atuais políticos de plantão, também tem algo a ver com essa tal “corrupção dos outros seres humanos”?