OAB acha que Justiça exagera com prisões provisórias

Lamachia não diz,mas o caso refere-se apenas aos casos dos bandidos políticos, porque bandidos comuns continuam sendo tratados como sempre e não são conduzidos coercitivamente para depor - nunca foram, já que vão diretamente para a cadeia.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, afirmou que o uso de prisões provisórias como estratégia de juízes de Primeira Instância para driblar a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes é “inaceitável em um estado democrático de direito”.

Lamachia refere-se à decisão monocrática de Mendes, que atacou a Lava Jato ao proibir conduções coercitivas. 

Os juízes não se deram por achado e passaram a decretar prisões provisórias para obter o mesmo resultado, mas com medidas muito mais duras.