Christine Lagarde propõe agenda para reduzir os riscos geopolíticos e comerciais globais

O editor recomenda a leitura deste pequeno texto de análise do que disse ontem Christine Lagarde sobre a influências geopolíticas e comerciais sobre a economia global, defendendo agenda de reformas para impulsionar o crescimento global no médio prazo. Leia (o texto é dos economistas do Bradesco, distribuído esta manhã para os assinantes):

Ontem, em discurso no encontro semestral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, diretora-gerente da instituição, expôs a sua visão em relação ao cenário de crescimento da economia mundial. Ressaltou que a conjuntura global continua favorável, com crescimento forte e bastante disperso entre os países, em linha com a projeção de expansão de 3,9% neste ano. Porém, a diretora ressaltou que alguns fatores de risco estão presentes: (i) a recente escalada nas tensões geopolíticas na Síria, envolvendo, de um lado, Reino Unido, França e EUA, e, de outro, Rússia e Irã; (ii) o aumento da incerteza com relação à política comercial norte-americana..

CLIQUE AQUI para ler tudo. Há apenas mais um parágrafo.

5 comentários:

Emmanuel disse...

Ahhh ...capaz?!
Criar agenda? Não da certo e é típico de esquerdistas; semelhante a "pactos de governabilidade" brasileiros.
Esqueçam: conversa para boi dormir.

Anônimo disse...

Esta necessidade de reforma é importante para o desenvolvimento do Brasil, mas os petralhas corruptos e seus aliados, juntamente com a pelegada dos sindicatos não deixam acontecer para seguir os privilégios da elite do funcionalismo público em detrimento dos trabalhadores da parte debaixo da pirâmide salarial.

Anônimo disse...

Todos sabemos o que o Brasil deve fazer; reforma da previdência, vender as estatais, obrigar o produtor rural a fazer seguro agrícola ( não depender do estado), reforma tributária e baixar os impostos, investir na energia alternativa ( eólica e solar). Obrigar as universidades formar técnicos em vez de um monte de pós graduados e obrigar as pesquisas tenham resultado pratico para a sociedade.
Joel

Anônimo disse...

esta dilma da europa poderia ter ficado calada

Anônimo disse...

Ela que vá propor agenda pra (des)União Européia!