Michel Temer, Maia e Renan dizem que anistia ao caixa 2 não passará

O presidente Michel Temer e os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Renan Calheiros, concederam entrevista coletiva, que encerrou neste momento, 12h48min.

Ao vivo, na Globonews, canal 40 da NET e Sky.

Temer, Maia e Renan reuniram-se com os jornalistas para debelar a crise política que começou com as denúncias feitas pelo ex-ministro Calero contra seu colega de ministério, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, mas que inclui também as ameaças de anistia ao caixa 2.

Os três políticos demonstraram tensão, passando a percepção de que estão muito preocupados, mas quiseram deixar claro que Executivo e Legislativo vivem em absoluta sintonia e de que a crise política está sob controle.

O presidente deixou claro que o ministro Calero foi procurá-lo de modo traiçoeiro, exclusivamente para gravá-lo, mas avisou:

- Vocês verão, na gravação, que eu estava arbitrando e não mandando fazer ou deixar de fazer.

Michel Temer deixou implícita a impressão de que mandará gravar todas as conversas que tiver daqui para a frente no seu gabinete, tal como fazem no gabinete oval os presidentes americanos.

Os três deixaram claro que a anistia não passará.

O presidente fez questão de dizer que o governo trabalha duramente e narrou os êxitos no combate à inflação e à recessão, mas só prometeu melhoras na retomada do desenvolvimento econômico para meados do ano que vem.

Ele também resolveu falar sobre as delações da Odebrecht, que atingirão 200 políticos, inclusive vários dos seus auxiliares e talvez o próprio presidente:

- Dizer que não há preocupação... eu estaria sendo ingênuo. Claro que há uma preocupação de natureza institucional. Quando vier, nós vamos verificar caso a caso.

15 comentários:

Anônimo disse...

Assim como luladrão e a anta machorra, esse manequim de funerária é outro pilantra. Olha o trio parada dura da coletiva: o cangaceiro de Alagoas, o mordomo de filme de terror e o cacoete ambulante! Todos mentirosos e corruPtos. Para darem uma coletiva num domingo ao meio-dia todos estão com o c* na mão! Querem abafar a Lava-jato e aprovar a anistia aos políticos corruPTos (99,99% da categoria)! Mas não nos enganam mais tão facilmente: estamos atentos e vigilantes. Se preciso for, iremos para as ruas novamentes e retiraremos esse crápula do Temer de onde está, assim como foi feita com a mulher-macho!

Anônimo disse...

Corrija, Políbio. O término da coletiva foi às 12h48min. Obrigado.

Anônimo disse...

Coversinha para boi dormir! Fala uma coisa em público e, nos bastidores, trama o contrário. Lembre-se, Temer, você foi um acidente de percurso! Somente está aí por acaso. Aliás, como sempre ocorreu após a "ditamole" dos militares com o PMDBosta, assume a presidência sem ser cabeça de chapa nas eleições (José Sarney, Itamar Franco e Temer)!

Anônimo disse...

Quem é o menos pilantra da foto? O manequim de funerária, o cacoete ambulante com cara de bolacha trakinas ou o cangaceira das Alagoas?

Emmanuel disse...

Os Três Patetas ......
Essa reunião seria melhor cá, "nesta região agrícola do país" conhecida por enfiar bandidos na cadeia ...

Anônimo disse...

Os três políticos demonstraram tensão, passando a percepção de que estão muito preocupados, mas quiseram deixar claro que Executivo e Legislativo vivem em absoluta sintonia e de que a crise política está sob controle.(Copiei)

Absolutamente foi uma reunião dos TRÊS PATETAS, prendendo explicar o inexplicável.

Por mim já tirava eles do PODER NA MARRA.

Anônimo disse...

TEMER DIZ QUE GRAVAR PRESIDENTE É GRAVE E REPETE TER ARBITRADO CONFLITO:

Numa entrevista coletiva realizada neste domingo, Michel Temer bateu no ex-ministro Marcelo Calero, a quem chamou de "indigno", e passou a mão na cabeça do também ex-ministro Geddel Vieira Lima, que usou seu cargo para tentar liberar uma obra onde tem imóvel de R$ 2,4 milhões; Temer repetiu a tese de que "arbitrou conflitos", quando não havia conflito algum, mas apenas um ministro corrupto (Geddel) tentando obrigar um colega (Calero) a praticar um ato de corrupção; Temer, no entanto, disse que o critério para o substituto de Geddel será alguém de "lisura absoluta", reconhecendo implicitamente que antes não houve critério.

27 DE NOVEMBRO DE 2016

247 - Horas antes do Fantástico exibir a entrevista em que Marcelo Calero dá detalhes de como foi pressionado pelo presidente da República a interferir na liberação da obra que beneficia o ex-ministro Geddel Vieira Lima (leia aqui), Michel Temer que atacou o ex-auxiliar.

Em entrevista coletiva nesta tarde, ao lado dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB), Michel Temer classificou como "gravíssimo" e "indigno" um ministro gravar uma conversa com o presidente da República. "Espero que essas gravações venham a público", disse o presidente, que afirmou que é muito cuidadoso com o que fala e que a atitude de Calero foi de uma "indignidade absoluta".

Temer disse que cogita fazer gravações oficiais das audiências na Presidência da República. "Estou pensando em pedir ao Gabinete de Segurança Institucional que grave – aí publicamente –, que grave todas as audiências do presidente da República", declarou.

Sobre o substituto de Geddel, o presidente afirmou que está "examinando com muito cuidado" o perfil do novo ocupante da Secretaria de Governo, e que, agora, é preciso alguém com "lisura absoluta" e com facilidade para conversar com os integrantes do Congresso.

O presidente disse que "não estava patrocinando nenhum interesse privado" ao "arbitrar" a divergência entre Marcelo Calero e Geddel Vieira Lima e ter sugerido ao então ministro da Cultura encaminhar o caso para a Advocacia Geral da União (AGU). "Você verifica que eu estava administrando conflitos de natureza pública. Quando ele [Calero] falou que não queria despachar, falei para mandar para a AGU", disse.

GRAVAR presidente legítimo é gravíssimo, da forma como o "juiz" Moro fez com Dilma.
No caso do traíra não é grave, pois é uma relação entre iguais, ou seja, golpistas. Agora para provar sua teoria o traira, ou seja, que não pode gravar presidente, vai pressionar o STF para punir o juiz moro, ou não?

Anônimo disse...

CLÓVIS ROSSI: TEMER COMETEU CRIME E DEVE RENUNCIAR:

"Quando um ministro e, pior ainda, um presidente acham admissível usar o cargo para advogar em favor de interesses privados viola-se a República. É simples assim. A partir desse desprezo pelos valores republicanos, abrem-se as portas para todas as demais violações", diz o jornalista Clóvis Rossi; segundo ele, Temer deveria seguir o exemplo de Geddel Vieira Lima e se demitir; ele afirma até que Temer confessou seu crime, por meio do porta-voz Alexandre Parola; "o mais elementar bom senso diz que não cabe a um presidente da República intrometer-se em interesses privados de qualquer um de seus auxiliares —a não ser para demitir quem desafiasse os valores republicanos, no caso Geddel Vieira Lima".

27 DE NOVEMBRO DE 2016

247 – Michel Temer deve renunciar. É isso o que defende o jornalista Clóvis Rossi, em artigo publicado neste domingo.

Segundo ele, Temer "deveria seguir os passos de Geddel Vieira Lima e se demitir. Afinal, bem feitas as contas, praticou a mesma irregularidade de seu então auxiliar (advocacia administrativa)."

Ele afirma até que Temer confessou seu crime, por meio do porta-voz Alexandre Parola.

"Temer, segundo o porta-voz, tentou apenas "arbitrar" entre dois ministros em conflito. De novo, o mais elementar bom senso diz que não cabe a um presidente da República intrometer-se em interesses privados de qualquer um de seus auxiliares —a não ser para demitir quem desafiasse os valores republicanos, no caso Geddel Vieira Lima."

"Quando um ministro e, pior ainda, um presidente acham admissível usar o cargo para advogar em favor de interesses privados viola-se a República. É simples assim. A partir desse desprezo pelos valores republicanos, abrem-se as portas para todas as demais violações."

E, DEPOIS, NA CONDIÇÃO DE "réu confesso", reafirmou o que disse o porta voz, na entrevista coletiva, afirmando que "arbitrou conflitos". Como conflito? Se Geddel queria forçar o Calero intervir no órgão técnico para "reverter um parecer" contra seu interesse particular?

Anônimo disse...

Coletiva foi sobre Calero: bye-bye, Temer!

27/11/2016 - Conversa Afiada

Efetivamente, evidentemente, curiosamente, finalmente substituem a mesóclise (Crédito: Beto Barata / Fotos Públicas)

Na entrevista coletiva deste domingo 27/XI, que foi transmitida exclusivamente pela Globo - que substituiu a NBR e a EBC! - o Traíra foi tragado pelo apartamento do Geddel.

À pergunta da BBC (tinha que ser uma repórter de um órgão de imprensa-não piguento! - o Traíra saiu-se com uma não-explicação: ele diz que "arbitrou o conflito entre uma decisão do IPHAN da Bahia e o IPHAN do Ministério da Cultura".

Como disse a repórter, não existe conflito NENHUM entre um órgão estadual e um FEDERAL, hierarquicamente superior!

O que houve, sim, foi a interferência do Presidente da República - "política tem dessas coisas, Calero" - numa maracutaia pessoal, numa jogada imobiliária de um ministro notoriamente conhecido como o "boca de jacaré"

Temer foi ajudar o Geddel a meter a mão naquele apartamento construído numa área tombada!.

A desculpa - do Temer e do Eliseu, que o ACM chamava de "Quardrilha" - de que a AGU deveria arbitrar "o conflito administrativo " é gravíssima!

Será que a AGU já estava no bolso do Geddel? O quer a AGU tem a dizer? Não havia o que arbitrar!

O IPHAN é soberano!

Temer cometeu um crime de responsabilidade que macula irreversivelmente esse Governo de canalhas, canalhas, canalhas , como dizem o Requião e o Lindbergh.

O Traíra está indignado com o grampo do Calero, obrado com a ajuda da Policia Federal.
(A PF é especialista na matéria: não foi a PF que gravou o mictório do Youssef, segundo o Marcelo Auler?)

Indignado? Muito simples!
Destitui o diretor-geral da PF!
Manda embora o Ministro da Justiça!
Manda prender o Calero!
E diz que o Moro é outro "indigno", porque entregou à Globo o grampo ilegal de uma conversa privativa da Presidenta da República.
Se o Calero é indigno, o que o Moro é?

Em tempo: em seguida à fuga do Traíra, entrou a Cristiana Globo que analisou a decisão do Traíra de vetar a anistia aos ladroes do Caixa Dois. Ou seja, comeu a linguiça que o Traíra botou no espetinho...

Em tempo2: o Traíra admitiu que está muito preocupado com as delações da Odebrecht. Aquela em que o Marcelo Odebrecht acertou com ele uma contribuição, em dinheiro vivo, na varanda do Palacio Jaburu ... E os R$ 23 milhões na Suíça para o Padim Pade Cerra. Imagina se não está...
Em tempo3: quem está preocupado, é o FHC Príncipe de Privataria que deve morrer de medo de o filhinho dele aparecer numa outra delação. O Janio sabe tudo de FHC Brasif: leia por que o FHC se enlameou com o Temer.
Como dizem o Wagner William e a TV Afiada do ansioso blogueiro, só um Mal Lott para reinstalar a Constituição.

E a primeira coisa a fazer, como diz aquele professor amigo, é estatizar o jornalismo da Globo!
PHA

Anônimo disse...

Nas mãos da Globo: Calero diz ao Fantástico que gravou Temer:

FERNANDO BRITO · 27/11/2016 - O Tijolaço

“O Calerogate está ainda longe do seu final.”

A frase do jornalista Fernando Rodrigues, no Poder 360

, ao divulgar a nota postada pelo Fantástico de que exibirá, hoje à noite, uma entrevista onde o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero confirma ter gravado ao menos uma conversa com Michel Temer.

Não se sabe se o programa exibirá a gravação, nem se o ex-ministro dirá quem mais ele gravou.

É o cenário de pânico que se antecipou há três dias.

Mas há uma revelação estarrecedora: Calero admite que foi orientado nas gravações por integrantes da Polícia Federal.

A entrevista de Temer, Calheiros e Maia passou a ser, como se disse antes, uma domingueira infantil.

É a noite que se dá o movimento político mais importante.

Michel Temer está nas mãos da Globo e da Procuradoria Geral da República.

Ainda que o Presidente da República não possa ter processo criminal (advocacia administrativa), o pedido de uma ação por crime de responsabilidade terá um efeito devastador sobre um governo já em frangalhos.

Porque, lembra Marcelo Auler hoje, em seu blog, o caso Geddel não é”página virada”, passado, é presente e com todas as evidências de que o Presidente praticou crime de improbidade administrativa.

O terror que se apossou de Temer desde que soube da gravação é sinal de que o conteúdo pode não ser tão inocente e casual como ele teima em afirmar.

Mais do que nunca, a Globo e a mídia têm Temer em suas mãos.

E nada garante que não as irão usar para estrangulá-lo, por ter se tornado imprestável.

PERGUNTAR não ofende: Depois de FHC, no caso do filho que não era filho com uma jornalista da Globo escondido por 20 anos e, agora, a globo vai abafar de novo?

Anônimo disse...

Da entrevista de Temer, só uma notícia: admitir que não há retomada da economia:

FERNANDO BRITO · 27/11/2016

Na oca entrevista de Michel Temer, Renan Calheiros e Rodrigo Maia – que, como se afirmou aqui, disse que “não existia” a anistia ao Caixa 2 – a notícia saiu lá no fim ,na ultima pergunta, quando o usurpador-presidente disse que recuperação da economia “só lá pelo segundo semestre do ano que vem”.

Recordar é viver:

Logo que se desenhou o impeachment de Dilma Rousseff, os “especialistas do mercado” falavam um “enxurrada” de capitais estrangeiros no Brasil. Que, afinal, ninguém sabe ninguém viu.
Como não aconteceu, passou-se a dizer que os “investidores” esperavam a votação pelo Senado, que garantiria a “estabilidade” de um governo que era interino (aliás, descarada mentira de Temer de que, enquanto interino, não poderia fazer propostas mais profundas: fez a PEC 241, com cortes para 20 anos, ou seja, para obrigar a nada menos que outros quatro presidentes).

Como não veio, de novo, a bonança na economia, o discurso passou a ser de que seria o último trimestre de 2016 o tempo da redenção econômica.

Nas últimas semanas, passou-se a dar o ano como perdido e transferiu-se o milagre dos resultados dos cortes para o início de 2017.

Hoje, na “rapa do tacho” de sua entrevista, Michel Temer admitiu que “só no segundo semestre do ano que vem” choverá prosperidade das nuvens do “corta-certa”.

Discursinho hipócrita dos neoliberais desde que o mundo é mundo (lembram do “preciso fazer o bolo crescer para depois dividir”?) , exatamente o que fazia Joaquim Levy durante o longo ano em que foi nos afundando na recessão.

Foi o único momento de sinceridade ( ou semi-sinceridade, porque não há como ter certeza que virá, mesmo no final de 2017) da entrevista, pontuada, como sempre, pelas “varridinhas” de mão com que Temer trai o seu desdém por tudo o que não é a sua própria vacuidade.

E PARA ESTRAGAR A FESTA do traira e da Globo, os Democratas, do OBAMA, que ajudou a derrubar a Dilma, perde a eleição nos EUA, quando o traira já sinalizava que ia sair dos BRICS, que segurava e economia do Brasil, comprando nossos produtos. Vão vender para quem agora?

Anônimo disse...

Rodrigo Maia é a peça chave do metagolpe:

27/11/2016 - Tadeu Porto - O Cafézinho

Hoje eu acordei meio Luis Nassif, doido para montar um Xadrez sobre o “Iphangate” e suas consequências.

Assim que Calero saiu escrevi um texto argumentando, basicamente, que o ex-Ministro da Cultura saiu por algum tipo de racha no PMDB. Pois bem, o desenrolar da crise “La vue” culminou em diversas consequências, todavia, destaco duas declarações altamente reveladoras que corroboram com a mini teoria da conspiração que criei há seis dias.

Primeiramente, [fora] Temer disse a colunista do Estadão, Eliane Cantanhêde, que Calero pode ter agido por influência de “amigos do Rio de Janeiro” (quem são eles e quais seus objetivos?). Em segundo lugar, Geddel declarou ao porta voz extraoficial do governo, o jornalista Jorge Moreno, que caiu numa armadilha do Moreira Franco, a “cama de gato do gato angorá”.

Ficou mais evidente, assim, que os “amigos do Rio” decidiram enfrentar o núcleo duro governista, contando com uma a traição interna corporis de Franco. Justamente essa jogada traz à tona um novo capítulo no xadrez: Rodrigo Maia, genro de Moreira, tentará ser Presidente da República. Com isso, o PMDB carioca se aproxima de DEM e PSDB pelas mãos do estado do Rio de Janeiro para derrubar Temer.

Vamos aos motivos:

1) Moreira Franco foi o primeiro político ameaçado, abertamente, por Eduardo Cunha quando este foi cassado. Sendo assim, o ex-governador do Rio precisava de contra atacar para se salvar e resolveu partir pra cima do irmão siamês do ex-presidente da câmara, Michel Temer (afinal, Temer é Cunha e Cunha é Temer);

2) A jogada de Moreira é incrível (o gato angorá é danado): derruba Geddel com duas hipóteses: na primeira, Temer resiste e Franco pega a vaga do baiano e o Foro Privilegiado. Na segunda, Temer cai junto com Geddel e ninguém mais, ninguém menos que seu próprio genro, Rodrigo Maia, assume a presidência interinamente;

3) Maia é uma figura mais jovem e muito menos saturada que Michel Temer e faz parte do DEM partido bem mais próximo do PSDB, que parece estar muitíssimo interessado no golpe além do golpe, o “metagolpe”;

4) O filho do César Maia certamente deve contar tanto com o poder do PMDB-RJ para derrubar Temer (a influência de Picciani é inegável) quanto com Mendes (simpático ao PSDB) para cassar a chapa completa Dima/Temer no TSE;

5) Rodrigo foi o candidato escolhido pelo establishment da câmara contra o poderoso Centrão de Eduardo Cunha (representado por Rogério Rosso). Sendo assim, a disputa “Maia x Cunha/Temer” já está aberta desde a sucessão para presidente da câmara;

6) Maia está comprando o desgaste - imenso - de salvar a pele de mais de 300 deputados com a emenda de anistia ao caixa 2. Se conseguir sair dessa disputa ileso, ganha muita moral para vencer uma eleição indireta, facilitada pelo fato dele já estar no cargo e poder montar uma equipe de ministros (e ministras, pois ele não vai ser burro como o Michel) no sentido de negociar os cargos em busca dos votos. Curiosamente, logo após a queda de Geddel, Temer mudou de posição e sinalizou que vai vetar a anistia, ou seja, estava do lado do deputado do DEM e não está mais;

7) A cartada de Temer - que de traição entende bem - foi convocar Maia numa coletiva onde tenta tirar do atual presidente da câmara o poder de “comprar” centenas de deputados com a anistia. Vamos acompanhar essa entrevista conjunta de perto, dependendo do resultado volto a escrever ainda hoje sobre o assunto.

E assim o Paraná vai fazendo escola e a República do Rio de Janeiro vai se articulando para derrubar um presidente. Temer perdeu muito tempo brincando de House of Cards e seus amiguinhos da cidade maravilhosa migraram logo para o Game of Thrones. Bom, pra mim, cinco livros batem quatro temporadas!

Façam suas apostas!

Anônimo disse...

Se há 200 deputados envolvidos de todos os partidos, se não votrem a anistia a odebrecht entrega é faz delação.e todos estarão livres inclusiva a odebrecht. Eu vou pra rua

ganhatudo disse...

Infelizmente o Presidente se comportou mal. Atuou com corporativismo.
Ele não tinha nada que arbitrar.
O caso era grave.
Um Ministro da sua confiança estava usando o cargo para defender interesses pessoais.
Ele tinha que chamar o Ministro e mandar ele parar com aquilo imediatamente sob pena de demissão sunária.
Essa tibieza presidencial é preocupante.

Unknown disse...

"Não passarão"!!!