Artigo, Rogério Mendelski, Correio do Povo - Desprivatizando a Petrobrás

O editor conversou neste domingo com o jornalista da Caldas Júnior e pediu cópia da coluna que ele publicou na edição deste final do Correio do Povo.

Os silenciosos sindicalistas militantes da Petrobrás a cada dia são surpreendentes em suas atitudes. São silenciosos diante da maior corrupção que mundo ocidental conhece, mas protestam ruidosamente quando se aborda a possibilidade de privatização da empresa.

O paradoxo reside no fato de que a Petrobrás foi “privatizada” pela corrupção e aí está a Lava Jato que trata de devolver a nossa maior estatal ao controle de uma gestão pública eficiente. 

Seria esse o motivo de não haver nenhuma manifestação dos petroleiros quando o juiz Sérgio Moro começou a botar na cadeia os mentores da “privatização” da Petrobrás?

CLIQUE AQUI para ler mais.

11 comentários:

Mordaz disse...

Você imagina que o governo estadual não consegue nem administrar um jardim zoológico se pode ter capacidade de administrar alguma outra coisa!

Cherir Racional disse...

Em uma reportagem, Roberto Campos declarou que quem pensa que o petróleo é nosso e qua e a Petrobras é nossa está enganado.
O petróleo e a Petrobras pertence aos funcionários dela e aos políticos de plantão.
Eu sei que não estou rico e nem moro em "dachas".

Anônimo disse...

A Petrobrás virou um feudo das esquerdas e esta apropriação veio através de corrupção manipulada para comprar vendidos de outros partidos para o PT manter o poder sobre a estatal. Mas ninguém nunca sabia de nada, nem mesmo a presidente do conselho que nem sabe que comprou Pasadena!

Anônimo disse...

Mordaz das 18:13h, tu que exalas tanta competência pode virar o fantástico administrador do zoológico, mas tens alto risco de ser confundido com algum quadrúpede qualquer de lá e ficar atrás das grades de um cercado comendo alfafa!

João Paulo da Fontoura disse...

Políbio,

Como guaibeiro e ex-leitor do CP, vou continuar minha critica civilizada à triste esquerdização da rádio e do jornal.

Civilizada, pois nada tenho, como pessoas, contra o Nando e o Juremir, os dois esquerdistas símbolos da ex-Guaiba, hoje rádio Cuba Livre.
Já disse, aqui e em outros espaço, tenho inúmeros caros amigos esquerdistas, e tenho com eles uma relação muito boa. O problema não é a opção ideológica de ambos; o problema é jogar a rádio nesse caminho (de ideologização) irreversível em termos de mercado, é jogar fora o arrimo de milhares e milhares (senão milhões ) de ouvintes, fiéis guaibeiros, forjados ao longo do 30 anos.
Parece, tenho informações inside, que o Diretor do jornal, o Telmo Flor que não se cheira, amicíssimo do Juremior, pensar mudar o nome do jornal para GRAMNA.

No final do “Esfera” da última quinta (24) , escutei, pois prefiro sempre política, generalidades ao futebol, o Juremir dar um amplo discurso defendendo a rádio como uma entidade múltipla, a única que ouve as minorias, a única que convida políticos de esquerda, a única que...
O juremir que me desculpe, mas sua retórica é vicária, vazia, fática (do tipo, blá blá blá). Ele teve a cara de pau de afirmar que “sempre criticava” o governador Tarso (Deus, ó Deus, onde estais que não te encontro...) em relação ao não cumprimento da Lei do Piso. Como eu ouvi TODAS as entrevistas, nunca ouvi tantos salameques para entrevistar (ou louvar) o ex-governador, aquele que legou ao nosso Estado ruína, ruína, só ruína.
Dos governos, ele afirma que “rádio honesta – ou seja, só a Guaíba - tem que criticar os governos, sempre, sempre!”.

O juremir, e a Guaíba (não todos, ainda temos ilhas de bom-senso lá, o Rogério, o Jurandir, o Felipe) assumiram, totalmente uma rejeição ao plano de salvamento do Estado proposto pelo governador Sartori. Só tem trazido gente para criticar, asperamente, a proposta.

Nem que ele busque argumentos junto à Nasa, vai conseguir mudar a opinião da população quando a inépcia do estorno da estrovenga CEEE ( e seus marajás) e outros, tipo Fundação Piratini, sorvedouro das escassas verbas públicas!

Vai ser assim: a Guaíba contra o mundo o mundo midiático (expressão que pego emprestada dele, que gosta tanto de usá-la para criticar, permanentemente, os concorrentes), advinhem quem vencerá? Certamente o mal, não!

Em tempo, parabéns ao ótimo jornalista Rogério Mendelski pela bela matéria sobre a Petrobrás no CP - mas, lamento muito - vão tirar tua coluna! O Telmo Flor que não se cheira e o Juremir não aceitam criticas às Estatais. Pra eles, quanto mais desorganização na economia melhor, pois o regime que eles adoram só poderá vir com o Caos! Abraços.

Anônimo disse...

Ouço o Rogério até à 8h, mesmo cortado por jornalistas fracos e de vozes arrastadas e cheios de erros de português - ainda assim - eu aguento. O programa tornou-se músico-comercial com alguns pequeninos comentários do Mendelski. MAS DEPOIS DAS 8h, eu caio fora. Desligo o rádio. O JUREMICO -petista-lunático, agarra o microfone e cospe nojeiras com aquela VOZINHA e risada insuportáveis. POBRE DO ROGÉRIO. Aguentar tanto JORNALISMO DESQUALIFICADO.

Anônimo disse...

Onde estavam os Sindicatos e Centrais Sindicais quando afundaram os Fundos de Pensão?

Unknown disse...

Omertà dos Pelegos da Petrobrás... alinhados com a Orcrim de Lulla&Dillma&Petralhas!!!

Anônimo disse...

FUNDOS DE PENSAO, ELETROLAO, PETROLAO, MENSALAO, ROUBO A IDOSOS, ROUBO E RETIRADA DE DIREITOS TRABALHISTAS, OBRAS SUPERFATURADAS, 70% DA OBRAS TEM IRREGULARIDADES, BNDES,OLIMPIIADAS COM OBRAS SUPERFATURADAS E ATRASADAS, COPA MAIS CARA DA HISTORIA, ESTADIOS SUPERFATURADOS, AMIGAO DE DILMA E LULA O CABRAL QUE VIVIA COM ELES PRA CIMA E PRA BAIXO NO RIO FOI PRESO, SIM E O PT FICOU COM A GRANA DOS TRABALHADORES E MUITA DO ABONO SALARIAL, PT- LADRAO D IDOSOS

Anônimo disse...

Sou ouvinte da Guaiba, do Jurandir, do Felipe mas principalmente do Rogerio Mendelski. O Rogerio desde a Pampa. Meu pai era assinante do velho Correio do Povo, jornal que aprendi a admirar. Tornei-me assinante a partir da familia Ribeiro. Cancelei minha assinatura a partir do momento em que senti faltar posição e principalmente rumo. Continuei com o Mendelski, pela coerencia e por ser da minha geração vejo nele aquele jovem que apesar de criar-se numa cidade, mesmo próxima da Capital mas com pouca oportunidade para vencer, mesmo assim venceu. Identifico-me com ele. O aprecio, mesmo não o conhecendo pessoalmente. O aprecio por sua cultura, por seu profissionalismo em suas funções, pelo seu estado de espirito. É um autentico seguidor do "Ridento castigat moris". Nos representa em seu espaço, critica e não faz da critica queixumes. Critica mas não deprime seus ouvintes. Ultimamente apenas as segundas feiras tem sido possível permanecer até as 9,00. A partir de terças feiras com a participação do Juremir, que está praticamente se adonando do espaço eu simplesmente desligo meu rádio. Eu sei que o Rogerio nada pode fazer e como profissional que é, defenderá o colega. Fosse o contrario o Rogerio iria conhecer o que é solidariedade de esquerdista.

Anônimo disse...

E você não leve as crianças porque lá tá uma imundície de sujo !

Vá você administrar lá