Saiba como será a agenda de hoje no processo de cassação de Dilma Roussef

Dilma Roussef será cassada hoje por crime de improbidade. Ela também perderá seus direitos políticos por oito anos. Depois, terá 30 dias para ir embora para casa, Porto Alegre.

Concluído o último dos 63 discursos de senadores quase na madrugada desta quarta-feira, o presidente do STF, Ricardo Lewandowsky, suspendeu a sessão de julgamento do impeachment de Dilma, que será retomada esta manhã, 11h, com um resumo que ele fará das peças de acusação e de defesa.

Em seguida falarão dois senadores de cada lado.

Só então começará a votação.

São necessários 54 votos para cassar Dilma. Isto já está assegurado. O governo acha que poderá reunir 60 votos, mas o melhor placar fica entre 59 e 51 votos.

Michel Temer será empossado solenemente pelo Congresso logo em seguida.

O presidente pretende embarcar para a China ainda hoje. Lá, quer participar da reunião do G20. O deputado Rodrigo Maia, presidente da Câmara, assumirá seu lugar.

6 comentários:

Anônimo disse...

placar 59 a 61.

Anônimo disse...

Corrige texto...entre 59 e 61 votos

Anônimo disse...

Polibio, tu estas contando com a vitória antes do tempo. Lembra que a turma do PT tem muita grana para comprar apoio. Talvez hoje será o dia do inicio da ditadura vitalícia do Lula.

Luiz Vargas disse...

A pergunta que fica no ar e para a qual até agora não há uma resposta concreta: a ex-presidentA terá direito a algum benefício ou mordomia após sofrer o impeachment?
Até agora não consegui descobrir nada claro e concreto a respeito deste assunto.

Rocco disse...

Tem uma chicana que tentarão fazer a votação em dois turnos, um pelo afastamento e outro pela perda dos direitos políticos... Querem salvar uma parte, tentando manter os direitos políticos pra depois ela sair em campanha pelo país difamando o governo, financiada pelo caixa robusto do PT...

Rocco disse...

Tem uma chicana que tentarão fazer a votação em dois turnos, um pelo afastamento e outro pela perda dos direitos políticos... Querem salvar uma parte, tentando manter os direitos políticos pra depois ela sair em campanha pelo país difamando o governo, financiada pelo caixa robusto do PT...