Artigo, Marco Aurélio Canônico - "Foi Suiça, é ?"

Como se escolher um candidato que bate em mulher já não fosse problema suficiente, Eduardo Paes (PMDB) viu surgir nesta quarta (25), de modo absolutamente inesperado, mais um complicador para seus planos de fazer seu sucessor na Prefeitura do Rio.

Paes vinha negociando com o senador Romário (PSB-RJ) seu apoio para o secretário-executivo da prefeitura, Pedro Paulo, na eleição municipal de 2016.

Os termos desta negociação são desconhecidos, mas a recém-revelada conversa entre o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), o filho e o advogado de Nestor Cerveró sugere que o acordo pode ter passado pela Suíça.

Ao justificar seu atraso para a reunião com os representantes de Cerveró, Delcídio culpou um inesperado encontro com Paes e Romário, no qual foi informado de que a dupla havia fechado o apoio do ex-jogador a Pedro Paulo.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

8 comentários:

Anônimo disse...

Ex PSDB. No mensalão atacou o molusco. Depois se ajoelhou na frente dele e da Marisa para pedir desculpas.

Anônimo disse...

Ninguém vai perguntar para o Peixe Romário se vai ou não vai apoiar o candidato Pedro Paulo à Prefeitura do Rio de Janeiro?
Ninguém vai perguntar ai Eduardo Paes, se o irmão dele é sócio do BTG, e por extensão um dos donos do banco suíço que deu a carta ao Romário, dizendo que ele não tinha conta lá?
Cadê os jornalistas deste Brasil?

Anônimo disse...

Hora de investigar todos os mencionados na gravação.
Com certeza todos tem culpa no cartório. É claro que o senador conhece toda a trama em detalhes. Mais um que deve deve ter proteção policial, afinal era o líder do governo.

Anônimo disse...

está na hora de fazer uma limpeza étnica no Brasil. Esta raça de picaretas tem que ser dizimada e olha que vai gente...

Anônimo disse...

Aqualito e Pingo de Cristal
Interessante é que a mídia não toca em certos assuntos, não faz estardalhaço, esperando a poeira baixar. Esse assunto do Romário é um exemplo claro, posto que, não envolve petistas.

Anônimo disse...

Esse é mais um vigarista que, se Deus quiser, vai se dar mal também!

samuel disse...

Esse banco BSI, deve ser o ponto de lavagem de dinheiro, não só dos políticos BR e envolvidos com Petrolão, como também do narco trafico e bandidos da America do Sul. Romario é um peixinho, mas podiam usar isso, a prisão do Dono, pra fazer uma investigação em todo Banco, deve ter cada peixão (Famílias Luis Inácio? Família Rousseff?)" O Banco BSI caiu na Lava Jato, que tem colaboração do MP da Suíça. Vai dar Samba. Afinal, um banco Suisso na mão de notório bandido é um atentado à credibilidade do sistema bancário suisso. Depois da delação premiada do CERVERÒ, alguém ahi quer fazer declaração à la FHC kerenski, "ponho a mão no fogo que a presidanta Dilma é honesta"?

Anônimo disse...

O qto os petralhas da quadrilha do mensalão/PETROLÃO atacaram a revista VEJA, por causa do Romário. Os caras da VEJA, são cobras astutas, não publicam uma matéria, só por ouvir dizer. A revista foi criada em 1968, passou todos esses anos na ditadura e não vai ser um governo corruPTo do PT que vai ensiná-los a fazer jornalismo sério.