Governo Tarso propõe investir 80% menos do que o total gasto pelo governo Yeda em assistência social garantida pelo Feas

De que ou de quem ri o governador ?



Orçamento do governo do Estado para investimentos no setor caiu 80% desde 2011

Responsável por atender as pessoas em situação de vulnerabilidade, a área da assistência social está em estado tão crítico quanto a daqueles que ela cuida. No Rio Grande do Sul, os investimentos do governo estadual no setor caíram 80% desde 2011. Em relação ao ano passado, o orçamento do Fundo Estadual de Assistência Social (Feas), que reúne os valores transferidos pelo Estado às prefeituras, tiveram queda de 69%. Em 2011, o orçamento era de R$ 12,5 milhões, mas para o ano que vem serão apenas R$ 2,5 milhões.

. A revelação dos valores revoltou os integrantes do Colegiado dos Gestores Municiapis de Assistência Social (Coegemas). Conforme a presidente do órgão e secretária da pasta de Balneário Pinhal, Jacqueline Torres, as cifras são ínfimas. “Ficamos perplexas. Vamos verificar junto ao governo o porquê desse valor, pois não acreditamos que ele possa ser tão baixo”, lamentou a gestora. O assunto foi tema de reunião nesta quinta-feira, na CIB, ocorrida na Secretaria Estadual de Trabalho e Desenvolvimento Social. Na ocasião, a assessora técnica da Área de Assistência Social da Famurs, Elisete Ribeiro, cobrou explicações do órgão gestor estadual, que é responsável pela política do setor. Para ela, o Rio Grande do Sul não está dando o devido valor às políticas socio-assistenciais. “Qual é a prioridade da assistência social para o Rio Grande do Sul?”, indagou a assessora.

Orçamento não está sendo pago
Conforme levantamento da Famurs, além da redução dos valores do Feas, o orçamento do governo estadual não vem sendo liquidado. Dos R$ 9,4 milhões prometidos pelo Estado para 2012, apenas R$ 7,7 milhões foram realmente transferidos às prefeituras. Ou seja, quase um quinto dos recursos não chegou. Em 2013, a situação foi ainda pior. Dos R$ 8,8 milhões orçados, somente R$ 6 milhões foram destinados aos municípios: um terço dos valores não foi pago. Os percentuais de 2014 ainda não foram contabilizados.

ORÇAMENTO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL NO RS
Gestão 2015 
Orçado por Tarso: R$ 2.492.500,00

Governo Tarso Genro, em milhões de R$
2014 - Orçamento: R$ 7, 9
2013 - Orçamento: R$ 8,8/ Pago: R$ 6,0
2012 - Orçamento: R$ 9,5 / Pago: R$ 7, 7
2011 -  Orçamento: R$ 12,5/ Pago: R$ 7,9

Governo Yeda Crusius
2010 - Orçamento: R$ 12,2 / Pago: R$ 11,0
2009 - Orçamento: R$ 9,3/ Pago: 8,5

6 comentários:

Luiz Vargas disse...

Eu respondo por que o peremPTório Pinóquio embu$teiro prevaricador ri:
Ele ri por que ORDENOU, ou melhor MANDOU, que a CeCezada PeTralha, aboletada no cabidão chamado Estado, tire férias para AJUDAR em sua campanha que está fazendo água por todos os lados.
Uma prova disto pode ser lida no site www.videversus.com.br, no qual consta que o comandante da BM e o secretário da (IN)segurança pública faziam corpo a corpo no brique da Redenção, ontem, domingo.

Anônimo disse...

A prioridade dos governos petistas é dar assistência "aos nossos", portanto teria que incluir nessa conta o total de CC´s pagos. Aí verificarás que o valor desembolsado foi muito maior que no governo Yesa. Afinal de contas, "teta no estado" também é assistência.

Anônimo disse...

Dessa vez não concordo com o blogueiro. A única coisa que o PT faz é política assistencial. Ninguém ganha deles.

Anônimo disse...

ele ri dos bombachudos que votaram nele ..........

Anônimo disse...

Não entendi a sua colocação. Estás a favor do assistencialismo?

Arno Edgar Kaplan disse...

É UM PAU D'AGUA, o nosso principezinho... Por sinal, de quem tá rindo agora ?