Governo põe um pé atrás diante de atuação de Marco Maia na relatoria da CPI da Petrobrás

Governo acha que Marco Maia pode não estar tão
cabresteado quanto ele imaginava. 

Na sua coluna Radar de hoje, o jornalista Lauro Jardim, Veja, diz que a oposição, com o apoio do PMDB, definiu as prioridades na montanha de 647 requerimentos à espera de votação na CPI mista da Petrobras.

. É para arrepiar o governo.

. Leia tudo:

A ordem é tentar aprovar o mais rápido possível as quebras de sigilos dos figurões, ou seja, de quem ocupou cargos públicos na Petrobras. O Palácio do Planalto segue rezando para a Copa não acabar. Graças ao jogo do Brasil hoje, ninguém acredita que haverá quorum para apreciar requerimento algum amanhã, data da próxima reunião. A propósito, o Planalto começou a acompanhar com microscópio o trabalho de Marco Maia na relatoria da CPI, desde o depoimento de Sérgio Gabrielli, na semana retrasada. O motivo: pegou mal a decisão de Marco Maia de, antes mesmo de fazer suas perguntas, dar a palavra à oposição, abrindo espaço para toda sorte de saraivadas em Gabrielli.

5 comentários:

Anônimo disse...

Os petistas estão com medo de que Marco Maia ainda tenha resquícios de honestidade!

Anônimo disse...

ahahahahahaha. O BRASIL perdeu a COPA, e o PTTTTT vai perder a eleição. Não vão poder tirar proveito. Trouxeram a COPA e deixaram a população sem Hospital/educação/saúde. ADEUS LULA/DILMA e demais canalhas Sgorbis petistas.

Anônimo disse...


Os ratos vão começar a pular do navio afundando.

Anônimo disse...

Olhar Marco Maia me faz lembrar de 'pau de galinheiro'.

Unknown disse...

Deveria ter um projeto assim na ficha limpa.

Parlamentar que abafar CPI perde mantado imediatamente.

Meritocracia. Em nível federal mais ainda.