Entrevista, Alceu Moreira - A mudança do indexador das dívidas dos Estados não ocorrerá tão cedo

Alceu Moreira, deputado Federal PMDB do RS

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado votaria, hoje, a PEC que altera o indexador das dívidas dos Estados e municípios, o que auxiliaria enormemente o governo do RS.
Até as 15h de ontem, conforme examinei, a proposta não estava incluída na pauta de hoje.

Não irá a votação?
Pode até ir, mas o que se sabe aqui é que o governo quer empurrar o assunto para fins de abril ou maio, quando terá passado o perigo de rebaixamento do rating brasileiro junto às agências de risco, tudo devido a problemas fiscais do tipo “reduz os juros do que tem a receber, diminui ingressos futuros e aumentam as chances de endividamento das unidades federativas, que é o que espera o governador Tarso Genro, que quer tomar novos empréstimos e não pode.

De qualquer modo, os ganhos com o novo indexador não seriam imediatos?
Até 2027, não, porque temos que pagar 13% da receita corrente líquida do governo estadual. Mas o estoque da dívida baixaria dramaticamente, o que enseja desde já a possibilidade de comprometimento de  novos valores tomados para pagamento futuro. 

4 comentários:

Anônimo disse...

UÉ MUDAR INDEXADOR, PARA OS ESTADO SE ENDIVIDAREM MAIS.
NEGATIVO FERRO NELES.
PRINCIPALMENTE NO RS.

Unknown disse...

O Rio Grande do Sul não deve nada para a união.
Desde 1966 que o RS contribui muito mais que retorna da união.
Em 2012, o Rio grande do Sul arrecadou 32 bilhões R$ e recebeu em transferências da união apenas 10 bilhões em 2012 (em 2011 11 bilhões) uma diferença de 22 bilhões R$.
Onde o RS teve que construir com recursos próprios os outros estados, a união fazia as obras.

http://jornalggn.com.br/fora-pauta/a-divisao-dos-recursos-federais-e-a-sua-injusta-distribuicao

Anônimo disse...

São Paulo já pagou duas vezes o Valor da Dívida pública e ainda deve 3 vezes o valor principal.Se é para falar de contribuição dos Estados para a União,São Paulo colabora com a União com mais de 350 bilhões e só recebe em obras e com muita propaganda do Governo Federal mais ou menos 15 bilhões.O IR arrecadado de São Paulo é mais ou menos 50% do valor arrecadado dos 27 Estados da Federação.É por isso que eu torço para São Paulo continue crescendo mas que outros Estados cresçam muito mais para distribuir o Fardo para os demais.

oneide teixeira disse...

Dos 722 bilhões R$ recolhidos (2012) em impostos federais pelos estados apenas 250 bilhões R$ são transferidos da união para os estados, a união subtrai 476 bilhões R$.

Cada carioca paga anualmente para a união 7526 R$ em impostos federais, cada gaúcho 1984 R$, já um morador do DF 20,720 R$, em contrapartida um cidadão de Roraima recebe 3.890 R$.

Antes de tudo é uma grande injustiça a forma que é distribuição dos recursos federais.
Em ultima estância quem determina quem deve receber é o TCU, passivel de interferências politicas.
São Paulo fica com apenas 1% do FPE.
Não apenas esta injusta distribuição é o motivo da situação de penuria do RS.
O politico Gaúcho não faz projeto, muito das verbas federais são perdidas por uma questão ao meu ver cultural.