Lamaçal impede vigília e missa, na maior falha de organização na visita do Papa

Em nova missa da Jornada Mundial da Juventude, ontem, em Copacabana, sistema de transporte voltou a apresentar problemas. Público enfrentou número de ônibus insuficiente, filas nas estações do metrô e taxistas cobrando corridas no tiro.

. A prefeitura e a organização da Jornada Mundial da Juventude anunciaram ontem a transferência das celebrações que aconteceriam em Guaratiba, na Zona Oeste, para a Praia de Copacabana. Por causa da chuva dos últimos dias, o aterro sobre o mangue do Campus Fidei, que vinha sendo preparado desde o ano passado para receber dois milhões de pessoas, não resistiu e virou um imenso lamaçal. 

. Foi a terceira e pior falha da visita do Papa Francisco ao Rio, até agora: na chegada à cidade, ele acabou engarrafado no Centro, e a abertura do evento foi marcada pelo caos nos transportes. Para o vice-presidente do comitê organizador, dom Paulo Cesar Costa, manter os eventos em Guaratiba seria irresponsável. Ninguém esclarece quanto foi gasto no Campus Fidei, onde eram finalizados um palco de 75 metros de largura, 15 postos médicos, 4.400 banheiros e 52 torres de som. Poucos ônibus, filas no metrô e cobranças abusivas nos táxis marcaram a missa de ontem em Copacabana.

Segue na imagem acima algumas charges sobre a visita do Papa ao Brasil mesclando com o atual momento politico brasileiro.

5 comentários:

Anônimo disse...

Gastaram 14 milhões na terraplenagem, sendo a metade na própria e outra metade ninguém sabe, se o cara rouba uma galinha vai preso e some sete milhões ou foi mal empregado e ninguém toma providências, até quando estes caras vão brincar de ladrões e a justiça, tribunal de contas e outros diabos não vão tomar uma atitude, pelo que jeito foram criados para dar empregos.


Eduardo Menezes

Anônimo disse...

Não sabemos se estaremos atolados num lamaçal de barro ou de corrupção.O lamaçal de barro mudou-se de lugar no lamaçal de corrupção acho que continua onde está.

Anônimo disse...

Lamaçal esse ocorrido no RJ do governo Cabral do PMDB do Simon, do Sartory, do Fagaça, do Sarney, do Henrique Alves, do Renan Calheiros né editor?

Anônimo disse...

Desmatamento criminoso.

Anônimo disse...

Desmatamento a mando da Santa Madre Igreja Católica ou do papa, responsáveis pelo ovento ou vão botar na "bun.." do governo o prejuízo e a conta?