Esta tarde tem reunião dos ex-empregados da FEE, FZB, FDRH e Cientec

Sairá hoje, 17,15 horas, a reunião que realizarão os ex-funcionários da Fundação de Economia e Estatística, Fundação Zoobotânica, Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos e Cientec, que discutirão o processo de extinção de todos os quatro organismos por parte do governo do RS.

Desde o final do governo Sartori o governo tenta extinguir todos eles e não consegue concluir a tarefa.

A Assembleia Legislativa aprovou, na madrugada do dia 21 de dezembro de 2018, o projeto 246/16, que extingue seis fundações estaduais, na mais profunda e polêmica alteração na estrutura do Estado desde a venda da Companha Riograndense de Telecomunicações (CRT), em 1998, no então governo Antonio Britto (PMDB).

Por 30 votos a 23, a partir da sanção do governador José Ivo Sartori, autor da proposta, deixaram de existir as fundações Zoobotânica, a Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec), a Fundação de Economia e Estatística (FEE), a Televisão Educativa (TVE), a Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan) e a Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humano.

6 comentários:

Anônimo disse...

Por isso tem que aumentar impostos.
O governo, ainda mais no RS, só sabe aumentar gastos. Cortar jamais.
E já sabemos quem paga a conta.

Anônimo disse...

Demissão é ruim para todo mundo, mas é necessário para um estado eficiente. Se juntar os desempregados pela má gestão do governador com as "bandeirinhas da UFPEL", seriam tantos que superariam a capacidade do Zoom. No apagar das luzes, o gringo ainda deu uma força para o moleque lacrador.

Anônimo disse...

Por isso o Governo quer aumentar impostos?

mais de 4 anos das extinções das fundações, e não demitiu ninguém. todos na folha de pagamento e querendo mais direitos. Só aqui mesmo neste estado, e o governo leite sabe disso ou é ineficiente mesmo?

Anônimo disse...

Ex empregados públicos que continuam pendurados na folha da sefaz. O Governo Leite não leu a última decisão do stf que celetistas de fundação privada não tem estabilidade? aqui vai o link:

http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=418876&caixaBusca=N

Olívio Licurgo Magalhães Bahia disse...

A reunião é para tratar da ampliação das pesquisas que eles já fazem para aperfeiçoar a máquina de desentortar bananas.

Anônimo disse...

Então, mais fácil querer passar a conta pro povo com aumento de impostos, do que fazer o que tem que ser feito, fechar as portas , devolver os prédios e desligar os empregados públicos. Se fosse na empresa privada já estava tudo resolvido, mas os passos de tartaruga e morosidade são típicos do Estado do RS.