Mercado já acha que PIB do ano que vem poderá crescer 2,30%, com inflação de 3,61%

A mediana das projeções do mercado para o crescimento da economia brasileira em 2020 subiu pela oitava semana consecutiva e chegou a 2,30%, de acordo com o último boletim Focus deste ano, divulgado nesta segunda-feira pelo Banco Central (BC). Para 2019, a quarta revisão seguida levou a mediana de projeções para o PIB a 1,17%.

PIB - O PIB brasileiro cresceu 0,6% no terceiro trimestre, na comparação ao segundo trimestre deste ano, feitos os ajustes sazonais, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no começo de dezembro. O PIB do quarto trimestre, e do ano de 2019 fechado, será conhecido no dia 4 de março.
Inflação - A mediana das projeções para a inflação oficial em 2019 também subiu pela oitava semana consecutiva e voltou a superar os 4%, ao passar de 3,98% para 4,04%. Para 2020, o ponto-médio das expectativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) também foi ajustado para cima de 3,60% para 3,61%. Para o IPCA nos próximos 12 meses, a pesquisa indicou recuou, de 3,84% para 3,77%.
JurosA mediana das estimativas para a taxa básica de juros no fim de 2020 manteve-se em 4,50% ao ano na estimativa que inclui todo o mercado e em 4,25% ao ano entre os Top 5.
Dólar - Por outro lado, os economistas do mercado reduziram de R$ 4,10 para R$ 4,08 suas projeções para o dólar no fim de 2020, segundo a mediana informada no boletim Focus. Para este ano, a mediana das expectativas permaneceu em R$ 4,10.

3 comentários:

Anônimo disse...

Tudo mentira!! A Gleisi já falou! Na verdade o Brasil está crescendo quenem rabo de cavalo, para baixo! Não acredito em IBGE e essas tranqueiras, acredito na Gleisi e no PT!! E tem outra: Lula é inocente!

Anônimo disse...

Tem algum brasileiro (fora os bolsonaristas doentíos) que acredita nos índices divulgados da inflação?

Anônimo disse...

Aos menos entendidos de economia a seguinte alerta. Não confundir inflação com custo de vida. A inflação é uma média considerando pesos de bens e serviços em determinado lugar, Já o custo de vida é quanto cada pessoa desembolsa para manter seu padrão de vida. Em resumo, a inflação divulgada por órgãos do governo pode sim estar correta, porém o custo de vida não é divulgado.