Advogado da Assembleia é acusado por estupro e é afastado. O editor não acredita na acusação.

O advogado não foi preso em flagrante, mas depois de denunciado pela provável vítima e retido pelos seguranças até a chegada da Polícia. Foi o juiz quem determinou a prisão preventiva. 

A Assembleia Legislativa confirmou o afastamento das funções do servidor Luis Fernando Coimbra Albino, que está preso por suspeita de estupro. O servidor foi autuado em flagrante pela Polícia Civil no sábado.

Luiz Fernando foi diretor da Carris. Na época, ele era indicação do PDT.

O advogado é acusado de ter estuprado uma cliente de um bar localizado na avenida Assis Brasil, domingo de madrugada, sendo detido por um segurança.

O editor conhece Luiz Fernando há 30 anos, já trabalhou com ele e não acredita na acusação, que terá que ser confirmada por exame de corpo de delito, o que é totalmente improvável.

11 comentários:

Maria Aparecida Vieira Souto disse...

Se foi preso em flagrante, qualé a dúvida?

Maria Aparecida Vieira Souto disse...

Se foi preso em flagrante, qual é a dúvida?

Anônimo disse...

Que nojo!

Anônimo disse...

Hummmm, assim como não que o editor vai se safar do Tarso.

Anônimo disse...

https://espacovital.com.br/publicacao-36283-advogado-gaucho-condenado-por-criar-ong-para-beneficio-proprio

Anônimo disse...

Ué, mas o STF não disse que o sujeito só pode ser preso após sentença transitada em julgado?

Anônimo disse...

mas e a segunda istancia?

Anônimo disse...

Suspeito preso em flagrante?

Anônimo disse...

Não, imbecil.

Anônimo disse...

Gente, o Políbio tem um blog pra defender tudo que existe de pior no Brasil. Agora ele tem estuprador de estimação também.

Anônimo disse...

Bons amigos, que nem os leitores.