Governo lança um único Plano Safra de R$ 225,9 bilhões

O governo anunciou nesta tertça-feira a quantia de R$ 225,59 bilhões para o Plano Safra 2019/2020. A liberação foi divulgada em cerimônia no Palácio do Planalto, com a presença do presidente Jair Bolsonaro e da ministra da Agricultura, Tereza Cristina (foto ao lado).

O valor, que ficou praticamente estável em relação à temporada anterior, já considera os R$ 31,2 bilhões reservados para a agricultura familiar, que foi incorporada ao Ministério da Agricultura neste ano. “É a 1ª vez em muitos anos que lançamos apenas um Plano Safra”, disse a ministra.

O programa oferece linhas de financiamento com taxas de juros mais baixas a pequenos, médios e grandes produtores. Os recursos serão divididos da seguinte forma:
• R$ 169,33 bilhões para custeio, comercialização e industrialização;
• R$ 53,42 bilhões para investimentos;
• R$ 1 bilhão para subvenção ao seguro rural;
• R$ 1,85 bilhão para apoio à comercialização nas modalidades de aquisição direta do produtor, contratos de opção de venda e subvenção de preços.

O programa terá validade de 1º de julho deste ano a 30 de junho de 2020 e as taxas de juros irão de 3% ao ano a 10,5%, dependendo do tomador.

7 comentários:

Anônimo disse...

Essa ministra é uma grata surpresa. Discreta, inteligente, articulada, capaz e profunda conhecedora da atividade de sua pasta. O Brasil, se conseguir afastar a nefasta atuação do ambientalismo xiita, poético, sonhador e irresponsável, ainda irá tributar o devido reconhecimento ao setor agro, verdadeiro sustentáculo de sua economia. Tudo a favor do meio ambiente, mas com pragmatismo responsável. A maior agressão ao meio ambiente, é a pobreza do povo e seus reflexos sobre o MA.

Anônimo disse...

Cortando o direito do povo para dar para os ruralistas.

João Bucecha disse...

Assino embaixo, anônimo, 15:02, e com firma reconhecida.

Anônimo disse...

Todos os anos os produtores tem esse subsídio público. Mas e o que arrecadaram das safras anteriores, quando que vão seguir em frente produzindo sem ajuda governamental. Onde que colocaram todo o dinheiro das produções passadas.

Anônimo disse...

Mas parece ser a velha política de sempre, o governo movimentando o dinheiro dos impostos de alguma forma, se não pelas empreiteiras e pelas obras, é pela liberação desses subsídios.
O governo é uma máquina de fazer propina.

Joel Robinson disse...

E a industria na merda!

Anônimo disse...

Idem, João. Tem muito comentário inteligente e bem escrito postado aqui no blog. Sou leitor assíduo.