Economia poderá gerar mais 700 mil empregos em 2019

O mercado de trabalho tem mostrado recuperação consistente nos últimos meses, cenário que deverá ser mantido ao longo deste ano. O mercado espera a criação de 700 mil postos de trabalhos formais em 2019.


Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados ontem pelo Ministério da Economia, apontaram para fechamento líquido de 334.462 vagas formais em dezembro. Esse resultado foi ligeiramente superior ao esperado pelo mercado (-345 mil). 

Por questões relacionadas à sazonalidade, o último mês do ano costuma apresentar saldo bastante negativo. Descontados os efeitos sazonais, foram gerados aproximadamente 45 mil postos no mês, o equivalente a uma média mensal de 63 mil vagas criadas no quarto trimestre do ano passado. Assim, em 2018 foram abertas 421 mil vagas de trabalho formal e, se considerarmos as declarações de emprego entregues fora do prazo, esse número cresce para 530 mil. 

4 comentários:

Anônimo disse...

É só o BNDES investir mais no Brasil e diminuir a roubalheira geral, nas instituições oficiais, que o Brasil torna-se um país desenvolvido em curto espaço de tempo.Brasil, País de Corsários do Século XXI?

Anônimo disse...

Duvido!

Anônimo disse...

Mais um Estado quebrado. Governo de Goiás decreta estado de calamidade financeira.

Assim não dá!!! Não tem como o empregador e o empregado suportar mais esse descontrole do desgoverno político.

Ou é por roubo ou é por má gestão.

Quem produz e quem trabalha cansou de sustentar isso tudo e levar tudo nas costas.

E ver ninguém ser responsabilizado.

Mais empregos, mais empreendedores, ... de nada adianta aumentar a produção, gerar empregos, renda, se a parte política é o câncer da situação.

Anônimo disse...

Muito longe dos milhões de empregos gerados por LULA em seus governos.