Eduardo Leite antecipa regresso para apagar incêndios políticos em Porto Alegre

O governador eleito Eduardo Leite decidiu antecipar seu retorno para este sábado.

Ele participa de um cursinho inútil sobre gestão pública em Oxford, tudo pago pelo dono da Brahma, Jorge Paulo Lemann, o homem mais rico do Brasil.

Eduardo Leite precisa montar seu secretariado, processo que dependeria da votação da proposta de manutenção das atuais alíquotas do ICMS. Esta informação já rendeu acusações de fisiologismo contra o líder tucano, mas esta tarde, desde Londres, Leite tirou nota para desmentir que estivesse fazendo trocas.

Este é apenas um dos problemas enfrentados pelo novo governador, que tem falado mal demais do atual governo e por isto já conta com a má vontade de Sartori e do MDB.

15 comentários:

Anônimo disse...

Segurem as pontas, vai ser um desastre.

Anônimo disse...

Queremos ver o certificado de conclusão do curso, se não mostrar tenho o direito de pensar que ele foi passear, pra não dizer outra coisa.

Anônimo disse...

Será um governo desastroso. Ele não tem credibilidade nem competência. Se elegeu apenas por vaidade pessoal. Espero que não complete o mandado para termos novas eleições, do contrário correremos o risco de uma intervenção federal.

Anônimo disse...

Ministério Público!!! Esse cidadão vai tomar posse como governador recebendo vantagens pessoais de um empresário? O que isso? Fica por isso mesmo?

Anônimo disse...

E dos grandes!

Anônimo disse...

Será que ele piá nos fará sentir saudades de tarço, o perdulário?

Anônimo disse...

O Brasil prestes a decolar e o RS perdendo, mais uma vez, o bonde da história!

Anônimo disse...

Já começou colher o que poantou... A discórdia... E vai ser assim até o fim...

Anônimo disse...

Guri novo. Quem votou é porque prefere assim. Aguenta RS! Muita gente decente e simples vaí ainda padecer até o leito final enquanto forem esses tipos forjados em partidos criminosos.

Anônimo disse...

JÁ FAZ CAGADA ANTES DE ASSUMIR O CARGO.
IMAGINA DEPOIS O TAMANHO DO ESTRAGO...
E AINDA VAI BOTAR A CULPA NO SARTORI.
DIZIA NA CAMPANHA QUE SERIA TÃO FACIL ARRUMAR O "FLUXO DE CAIXA"....
AGORA SE VIRA NOS 30, DOCINHO PELOTENSE.

Anônimo disse...

Agradeçam aos funcionários públicos que elegeram Olívio Dutra, depois Tarso Genro e, agora, o Dente de Leite.

Anônimo disse...

Está na hora de pensar na proibição de votos de funcionários públicos os quais votam somente em candidatos q podem lhes trazer vantagens independentemente dos interesses da sociedade

Anônimo disse...

Essa estória tá mal contada! O estado pegando fogo, e o futuro governador fazendo cursinho ! Humm!

Anônimo disse...

O Brasil prestes a decolar

Tá, agora volta pra realidade

Anônimo disse...

Eu já li inúmeras bizarrices dos leitores deste blog. Agora o que escreveu o anônimo das 22:00 horas supera qualquer falta de noção. Quer dizer que o senhor gostaria de proibir os funcionários públicos de votarem? Só falta querer que alguém faça a seguinte pergunta na fila da seção eleitoral: "Qual o seu candidato? Se for para nossos amigos pode votar, caso contrário volte para casa!" Quem sabe, sr. anônimo das 22:00 horas, se estendêssemos tal proibição a pessoas que não possuem discernimento do que é democracia? Neste caso o sr. certamente teria o seu título de eleitor cassado.