Falta de combustível pode levar serviços de web e telecomunicações ao colapso, inclusive no RS

Devido à falta de combustível, as operadoras alertam que tarefas críticas como a Oi e Telefônica (concessionárias), como as de manutenção de rede para clientes e empresas, poderão ser comprometidas.

Caso medidas emergenciais não forem tomadas pelos governos estaduais, serviços de reparo não poderão ser realizados e a rede de telecomunicações de alguns governos estaduais como do RS, onde a Oi é a fornecedora de todo sistema de telecomunicações de dados, telefonia fixa e celular, pode simplesmente parar e trazer grandes problemas de comunicação.

Neste domingo, as operadoras encaminharam à Anatel uma solicitação para que a frota de veículos utilizada na manutenção das redes tenha prioridade no abastecimento. Pelo decreto 9.382, de 25 de maio de 2018, entre as ações previstas para a “garantia da lei e da ordem na desobstrução de vias públicas” estão as “medidas de proteção para infraestrutura considerada crítica”.