Argentina enfrenta pior seca dos últimos 40 anos e produção de soja despenca 20%

A quebra da safra de soja da Argentina já tem números tremendos, segundo avaliação feita pela Bolsa de Cereais de Buenos Aires nesta sexta-feira.

A Argentina enfrenta a pior seca dos últimos 40 anos.

No ano passado, os produtores do País vizinho colheram 58 milhões de toneladas, mas até este momento, a projeção é de 47 milhões de toneladas - e isto se as coisas não piorarem.

A Argentina industrializa praticamente toda a sua produção, ao contrário do Brasil.

O Brasil é o maior exportador mundial de grãos de soja, mas a Argentina é o maior exportador mundial de farelo de soja.

7 comentários:

Alberto disse...

E tem gente que acha "nornal" desmatar para plantar soja, etc...

Jacques Gros disse...

Andei por lá até Córdova. Todo o milho que ví estava perdido.

Anônimo disse...

Com o advento do CAR restou provado que a agricultura no país está sob apenas 9,5 % do território nacional (assentamentos, área indígena e unidades de conservação são 13 %). Nos EUA a agricultura representa 16% do seu território, na Europa há países com 25%.
As últimas 5 safras foram boas no sul da América latina, influenciado pelo El Nino (aquecimento das águas do pacífico), que provocam chuvas na Argentina e no RS. Este ano estamos sobre o efeito da Lá Nina(resfriamento das águas do pacífico), causando chuva irregular no sul da America latina. A última lá Nina foi em 2011, as mais frequentes entre si, foram na década de cinquenta.
Nos últimos 25 anos, sempre que uma lá Nina ocorre, a seca dela decorrente é atribuída ao produtor de soja.
A quem interessa tal mentira?

Jacques Gros disse...

Experimente comer mato, Alberto

Anônimo disse...

Jaques, nem dá bola, o Alberto é só um poeta de gabinete, na agricultura é conhecido popularmente como "pouca prática".

Anônimo disse...

Agora até o almofadinha das 18:33 sabe tudo sobre meio ambiente!

Anônimo disse...

estivemos na argentina e vimos milho ja maduro a ponto pra colher e nao me pareceu feio