Polícia Federal faz devassa na Universidade Federal de SC. Investigação sobre corrupção envolve R$ 300 milhões.

Ela não se assustou com a campanha política, acadêmica e midiática para abafar as investigações.

Estão sendo cumpridos 14 mandados de busca e apreensão e 6 de condução coercitiva.

As investigações de hoje da Polícia Federal não são as mesmas que começaram em 2014 a partir de comunicação feita pelo gabinete da Reitoria da UFSC e contam com apoio da CGU e do TCU.

Nesta operação de hoje, Torre de Marfim,  são investigados sobretudo dois dos servidores investigados teriam movimentado cerca de R$ 300 milhões em contratos na coordenação de projetos e convênios entre os anos de 2010 a 2017. É desvio de verbas públicas e para a prática de outros crimes licitatórios.Também chamou atenção dos investigadores, um contrato questionado pelo TCU, onde um servidor aposentado da Universidade, que também foi gestor de projetos e teve sua própria empresa contratada por cerca de 20 milhões de reais, sem licitação.”

A UFSC foi alvo de outra operação da PF em 2016, quando foi preso o reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, que depois se suicidou. 

27 comentários:

Anônimo disse...

Não fiquei nem um pouco com peninha do falecido. Ele já estava solto e, se fosse realmente inocente, iria provar e ficar tudo bem. Evidente que sabia que mais coisas viriam a tona e acabaria preso de novo, por isso decidiu resolver o problema de vez!

Anônimo disse...

Chega de jogar dinheiro fora. Esses antros de esquerdopatas, além de destruírem a educação e formarem tontos empertigados são valhacoutos de ladrões de dinheiro público.

Anônimo disse...

Universidades públicas são um mundo a parte. Verbas, projetos, bolsas, parcerias.
Muito dinheiro para usufruir.

Anônimo disse...

APÓS SUICÍDIO DE REITOR, PF VOLTA A ATACAR UFSC

Mesmo depois do martírio do ex-reitor Luiz Cancellier, que se suicidou após ser acusado sem provas e preso injustamente, a Polícia Federal voltou à Universidade Federal de Santa Catarina nesta quinta-feira, 7; agentes da PF cumprem 14 mandados de busca e apreensão e 6 de condução coercitiva em Florianópolis e Balneário Camboriú; ontem em nota, reitores de todas as universidades federais protestaram contra o estado policial que impera no Brasil, sob o silêncio cúmplice dos Ministérios da Educação e da Justiça; senador Roberto Requião (PMDB-PR) denuncia que a tentativa de criminalização das universidades visa preparar terreno para a privatização
7 DE DEZEMBRO DE 2017 ÀS 09:40 // TV 247 NO YOUTUBE Youtube

Anônimo disse...

Esse discurso de corrupção tem servido para entregar a riqueza do país nas mãos de empresas estrangeiras. Não é curioso que em plena "crise" o governo renuncie trilhões em favor da Shell? Isso sim é crime de lesa-pátria.

Anônimo disse...

Enquanto isso, malas de dinheiro e contas em paraísos fiscais avolumam-se como pagamento para acordos vis e os responsáveis continuam soltos e felizes. A sociedade brasileira precisa acordar e defender a riqueza que pertence ao Brasil.

Anônimo disse...

Isso que está acontecendo é a vingança da PF contra as universidades por causa da investigação contra a delegada ERIKA, agora PF também se vinga, virou mesmo uma Palhaçada Federal.

Anônimo disse...

Na USP já houve muita coisa, inclusive tráfico de drogas, assaltos, assassinatos; mas como é na "intocável" S.Paulo, governada "ad eterno" pelo Tucanos.

Anônimo disse...

Ninguém é contra investigação, o que se protesta é a humilhação e a espetacularização das atuações, bem como e principalmente a CONDENAÇÃO PRÉVIA, antes do devido processo legal. Condução coercitiva de acordo com a lei, só cabe quando as pessoas se NEGAM a prestar depoimento! Não tem cabimento uma condução coercitva sem que a pessoa SEQUER tenha sido notificada e sem o conhecimento do que ela está sendo acusada! Se vc apoia isso, então vc é um fascista e aí a conversa acaba, porque com fascistas não há diálogo!

Anônimo disse...

Não há nada, nada que justifique a invasão da universidade. A que se destinava o armamento pesado e a camuflagem? Em quem pretendiam atirar? Quanto custou a mega operação? Essas são perguntas que se precisa fazer.
.
Por que usar da "condução coercitiva" contra quem nunca se negou a prestar esclarecimentos à justiça. Esse recurso se tornou análogo às "lettres de cachet" do Antigo Regime absolutista.
.
O atraso da entrega do memorial se deve ao corte de verbas federais, obviamente.

Anônimo disse...

É isso aí. Criminalizar para privatizar. Os coxas aplaudem, inclusive festejam a morte do Reitor. Taí o fascista da 11:41 que não me deixa mentir.

Anônimo disse...

Se o dinheiro é público deve ter transparência com o seu gasto. Ou não querem dar satisfação? A Justiça tarda mas não falha e se houver culpados que sejam todos punidos nos rigores da lei. É assim que a Justiça trata o povo que produz e não poderia ser diferente com quem não produz mas usufrui livremente e sem controle. Quem não deve não teme, lição dada pelos meus pais.

Anônimo disse...

DELEGADA DO CASO CANCELLIER SERÁ INVESTIGADA E TEM PROMOÇÃO SUSPENSA
Esq.: UFSC / Dir.: Reprodução
A delegada Érika Marena será investigada pela Corregedoria-Geral da Polícia Federal pelos abusos que teriam levado o reitor da UFSC Luiz Carlos Cancellier ao suicídio logo na primeira fase da Operação Ouvidos Moucos; a investigação foi aberta a partir de uma iniciativa do ministro da Justiça, Torquato Jardim, que acionou a corregedoria depois de receber denúncia de familiares do ex-reitor contra a delegada; reitor foi preso a partir de um pedido formulado por Marena
7 DE DEZEMBRO DE 2017 ÀS 06:34 // TV 247 NO YOUTUBE Youtube

Anônimo disse...

Meganha de merda

Anônimo disse...

Professores avisem aos acadêmicos, ao Reitor e toda comunida de da UFRRJ e demais Federais. A Meganhagem vai bater em toda a Universidade Pública, para abrir caminho para a Privatização.

Anônimo disse...

Gostaria de saber se estes 90 policiais federais, gente habilitada no combate ao crime, teria coragem de subir o Morro do Dendê para prender traficantes e conduzi-los, coersitivamente? Vai lá, corajosos!

Anônimo disse...

Pouca vergonha esquerdalhas ladroes de alunos 300 millhoes roubados q baixaria desta corja imagina nas demais pelo pais tem q levantar o rapete destas universidades pois apoiadores do pt soh podem ser ladroes \ cretinos

Anônimo disse...

Se eles estivessem ganhando R$5 mil, como todas as pessoas que trabalham neste país e não fortunas teriam mais respeito pelos cidadãos que são investigados, não estão condenados.
Mas Andréa e seu primo que foram pegos com malas de dinheiro foram liberrados hoje, inclusive de tornozeleira. Em Aécio não se toca.

Anônimo disse...

Assim como na urgs aqui em porto alegre onde professores tambem roubaram as bolsas estudantis

Anônimo disse...

Em minas gerais tambem foi feita busca a ex reitora a q vai assumir e varios outros estao envolvidos olhem no site da veja
Antro d ladroes esquerdalhas nas univesidades federais o negocio vai feder

Anônimo disse...

Artur Nogueira diz:
É o método dos comunistas/socialistas. Aparelhar e roubar o Estado. A saída é privatizar, instalar gestão séria e competente. Vai sobrar muito dinheiro para investir no ensino fundamental e médio com qualidade. E isenção de mensalidades/taxas apenas para os comprovadamente hipossuficientes economicamente. E que os órgãos fiscalizadores cumpram sua função.

Anônimo disse...

300 milhoes de roubo mas que pouca vergonha prendam e joguem as chaves no lixo

Anônimo disse...

Polibio, foi este ano que a UFSC foi investigada e não 2016.
Acerte o ano no Post!

Anônimo disse...

Os ladrões e demais coniventes, por medo, não querem que as Universidades Publicas sejam investigadas. Querem autonomia total, até para roubar.

Anônimo disse...

Anonimo das 14;23, espero que seja investigado seu procedimento e que a mesma NÃO faça o que fez o reitor dito inocente pelos petralhas. Quem não deve não teme.

Anônimo disse...

so podia ter PT no meio desta bandalheira

Anônimo disse...

Prende todos e joga a chave fora.