Agora, na Ufrgs, negro só leva quota se provar que é negro pela cor da pele, tipo do cabelo e formatos do nariz e dos lábios

Segundo a Ufrgs, quem é negro na foto ao lado ?

A UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) decidiu criar uma comissão para avaliar se os candidatos ao sistema de cotas são de fato negros – o que vem sendo chamado de “tribunal racial”.
A deliberação veio do Conselho Universitário da UFRGS, que se reuniu na última sexta-feira e bateu o martelo sobre a comissão.

Os alunos serão analisados “silenciosamente” pelo grupo, que deve levar em conta a cor da pele e outras características como “tipo de cabelo, formato do nariz e dos lábios”. 

Na mesma reunião, o Conselho Universitário decidiu também reservar 25% das vagas a portadores de deficiência. Agora, existem oito diferentes categorias com reserva de vagas na UFRGS, mas todos eles se aplicam apenas a quem cursou o ensino médio inteiro na rede pública. 

Ao todo, 50% das vagas do vestibular é destinada para o sistema de cotas.

40 comentários:

Anônimo disse...

Cotas? Somente econômicas!!!
E com suporte financeiro para quem entra, com avaliação semestral dos conceitos alcançados! Senão viar festa!
Outras cotas não são justas!

Anônimo disse...

Cotas? Somente econômicas!!!
E com suporte financeiro para quem entra, com avaliação semestral dos conceitos alcançados! Senão viar festa!
Outras cotas não são justas!

Anônimo disse...

Mas eles não são comunistas (UFRGS), como fazem discriminação!

Anônimo disse...

E eu que ingenuamente pensava que só era admitido quem tivesse maior capacidade e conhecimento...
Bom, dá para entender por que estamos na "rabeira" dos "rankings"...

Anônimo disse...

Descriminação pura, hein?

Políbio, vamos lançar a campanha COTAS PARA DOCÊNCIA nas Universidades Federais. Vamos ver se a esquerdalha vai gostar de dividir seus privilégios ao invés de fazer politicagem com o dinheiro dos outros.

Anônimo disse...

Correto!

jorge alberto martinez lopes disse...

essa historia de cotas pel cor da pela isso pra mim e racismo , isso quer dizer que negros nao tem capacidade de entrar em uma universidade pelos meios normais .

Anônimo disse...

O Brasil ficou conhecido lá fora como o país dos coitadinhos. Ninguém trabalha nem estuda porque o governo divide o suor dos trabalhadores com esses.

Anônimo disse...

MAS as cotas nao sao apenas pra negros sao para pardos negros e indios ora se o candidato nao for negro entao ele é porque ele é pardo tem direito igual a vaga e quem sao eles p dizer se a pessoa é negra ou nao é querem é colocar seus amiguinhos e deixar os q nao sao amigos de fora isto ja é feito em pelotas e santa maria onde ate alunos fazem parte da banca e decidem quem entra e quem nao entra na faculdade - é ilegal e vergonhoso isto tem gente q passa no enem e é barrada por estes q se acham os donos das universidades colocam lá quem eles querem

Anônimo disse...

Nunca pensei que ia viver pra ver isso.

Luciano FM disse...

Ao que não sabem: antes disso bastava que VOCÊ se identificasse como sendo negro -- indo a um cartório e registrando isso, MESMO QUE VOCÊ FOSSE amarelo, branco ou cor de rosa.

Anônimo disse...

Tao achando que todo negro e' bobo. Muitos ja perceberam que estao sendo usados como mera massa de manobras. Naturalmente, as esquerdas, usando e abusando da tatica de criar tensoes sociais e revoltas onde existe paz.

2018 vem ai. Levarao outra surra, como quando elegemos Doria no primeiro turno. E o sobrinho do Mollusco asqueroso sequer elegeu-se vereador em Sao Bernardo do Campo.

Prossigam plantando vento. Vao colher tempestade. E em curitiba, onde ao que me consta faz um frio danado.

Anônimo disse...

Que coisa mais linda! Igual o que Aparteid fazia na África do Sul!
Não duvido que logo decidam quem é negro ou não.
Daí vira festa, só entra na faculdade quem eles querem usando o "social" como desculpa.
Federais sempre foram assim: de um lado os poucos pobres que entraram por mérito, do outro filhinhos de papais comunistas que acham que tem a solução para o mundo.

Anônimo disse...

Então esta comissão do Ruy Oppermann é a chamada NEGA DO CABELO DURO?

Anônimo disse...

Estou esperando urgentemente a criação de cotas gay cliente oculto nas celas das penitenciárias.
Será um belo trabalho.

Anônimo disse...

Para as COTAS RACIAIS serem preenchidas, necessários os ANALISTAS DE RAÇA, coisa que existiu no III Reich de Adolf Hitler para fins de depuração.

Anônimo disse...

Como naquela musiquinha:
"Lá vem a UFRGS descendo a ladeira...."
Sou míope, meio careca, tenho unha encravada, caspa e joanete: também quero minha cota na UFRGS...

Anônimo disse...

Só tem negros jogando em time de futebol da primeira divisão! Sou perna de pau, gordo e branquelo. Estão me discriminando! Quero cotas para ser jogador de futebol da primeira divisão do Campeonato Brasileiro!

Anônimo disse...

Cota é coisa de país banana que nem o nosso. Mérito pra quê?

Anônimo disse...

Isso é uma vergonha! Isso sim é NAZISMO! Ora, e aquela historinha... "Todo o Brasileiro, até os de pele mais alva, levam no corpo, senão na alma, a marca ou ao menos a pinta do negro"..?? CANALHAS COMUNISTAS!!! Se for pra beneficiar, não, apenas para inflar a propaganda vermelha! E se o pai ou a mãe for considerado negro, também é negro seu filho? Alguém tem que dar um fim em todas essas correntes de esquerdopatas, quer seja no executivo, legislativo, judiciário, ensino, mídia!!
VIVA BOLSONARO 2018!!!

Anônimo disse...

Se o Ministerio da Educação investir na base, como está fazendo o Estado de São Paulo com as Creches Escolas, em 15 a 17 anos não haveria necessidade de cotas, todos estariam na mesma igualdade de condições.Nos 13,5 anos do dedgovernos da esquerda na fizeram em beneficio dos mais pobres.Se tivessem investido nas Creches Escolas em tempo integral, hoje estaríamos colhendo os frutos e não teria retrocedido no Indice de avaliação do PISA.Os Desgovernos do PT triplicaram as verbas da Educação e tiveram resultados negativos, isso é prova de incompetencia ao triplo.

Anônimo disse...

Branco pobre é vítima de apartheid ideológico na UFRGS.

Anônimo disse...

A ESQUERDA FAZ O JOGO POPULISTA PARA GANHAR VOTOS! IGUAL AO SEU CHEFE DA FACÇÃO "OS PETRALHAS: O PSICOPATA LULADRÃO! NEGROS SÃO 50% DO POVO "OPRIMIDO". BINGO! POBRES DE COLÉGIOS VAGABUNDOS (PÚBLICOS). BINGO!
E TEM MAIS! ESSES ESTUDANTES QUE ENTRAM COM A MÃOZINHA ESPERTA DOS COMUNISTAS, DEPOIS, VIRA CABO ELEITORAL DELES! SEM INTERVERNÇÃO MILITAR, O BRASIL NÃO ENDIREITA! SÓ ESQUERDIZA E VAI PARA O RALO!

Anônimo disse...

OS PEDERASTAS ESTÃO ESPERANDO A VEZ DELES.....

Anônimo disse...

Não era no III Reich deHitler que tinha TRIBUNAL RACIAL, para analisar quem era ariano, judeu ou cigano?

Anônimo disse...

É uma aberraçao MESMO em pelotas e santa maria os alunos sao humilhados sao levados pra uma salinha e passamem por varias perguntas constrangedoras depois eles dao prazo de dias p dizer se o aluno que passou no enem vai ser aceito ou nao - ou seja eles que decidem p quem eles vao dar as vagas pode muito bem haver fraudes nisto pois é feito no escuro ou seja- eles q decidem entre eles eles podem muito bem colocar parentes e amigos nas vagas e deixar os que passaram no enem de fora nao sei como deixam uma barbarie desta cade a transparencia e se o aluno por acaso nao for considerado negro ele entao se encaixa como pardo claro pois se nao é negro entao quer dizer que ele é pardo eu ja vi gente que era parda perder a vaga porque disseram que esta pessoa nao era negra ora como assim a pessoa nao disse que era negra a pessoa disse que era parda porem eles dias depois de fazerem a triagem disseram que a pessoa nao era negra portanto nao ia poder entrar na univeresidade infelizmente a pessoa perdeu um ano de estudo e de cursinho q tinha feito pagando uma fortuna ficou por isto mesmo nao tem p quem apelar o aluno nao tinha se escrito como negro e sim pardo ele tinha direito a vaga de pardo mas eles disseram que ele nao era negro e portanto tava fora realmente um absurdo isto uma pouca vergonha o aluno se escreve como pardo e eles dizem que o aluno nao vai entrar porque nao é negro uai mas o aluno nao disse q era negro disse que era pardo e as vagas sao sim p indios brancos e pardos

Anônimo disse...

Maior injustiça com aqueles que estudam para vencer pelo mérito. Esses sim tem a capacidade de tornar o país competitivo dentro e fora do Brasil. É preciso uma base sustentável nas séries iniciais e ninguém mais precisará mendigar vagas em Universidades. Sejam brancos ou negros num país de desigualdades sociais, todos estão no mesmo nível. É público e notório que os alunos que entram sem condições de acompanhar uma turma, ficam repetindo anos a fio, lesando o dinheiro público do trabalhador que financia sua estada na Universidade. Sem contar a evasão destes tirando a vaga daqueles que realmente gostariam de estudar. É preciso que se faça Justiça nesse sentido porque não se consegue construir uma casa começando-se pelo telhado.

Anônimo disse...

Todos tem o direito à Educação, porém é necessário investimento tanto no aluno como no professor. Investir nesses programas sociais facilitando a entrada de alunos mal preparados na Universidade, sem reforçar a base da Educação, é burrice, é jogar o dinheiro público no lixo. Não podemos aceitar que nossos filhos, sejam eles negros ou brancos, saiam de uma Universidade Pública como analfabetos funcionais.

Anônimo disse...

Os governos de esquerda carimbaram o povo brasileiro como coitadinhos e incapazes de conquistar uma vaga em uma Universidade. Pensam que jogar um aluno lá dentro está tudo resolvido, inclusive nas Estatísticas da Educaçao. É preciso acabar com essas injustiças e dar oportunidade a " todos " conquistarem uma vaga na Univrrsidade de cabeça erguida e orgulhosos da conquista. Dessa forma como aí está o aluno já entra com um complexo de inferioridade, causando-lhes desconforto de ter sido beneficiado com esses programas que nada mais são do que votos garantido. Justiça é bom e saudável para todos, independentemente da raça.

Anônimo disse...

ou seja , o negro tipo PT puro sangue e` o negro da boquinha, do esqueminha

Anônimo disse...

Este analisados 'silenciosamente' dever ser melhor esclarecido.

Anônimo disse...

Anônimo das 16:37h tô também nessa e ainda tenho a coluna sequelada, como tem preconceito nos times de futebol com os incapacitados. Os baixinhos também podem pedir cotas na seleção de vôlei e na de basquete, sabem como é a igualdade, estamos em uma democracia....... Me esqueci, as universidades tem que ter cotas para débeis mentais, pois estes estão sendo discriminados por outros iguais...

Anônimo disse...

E aí UFRGS. Sou pobre, branco e tenho os olhos azuis (não sou responsável pela crise mundial como disse certo apedeuta!) também tenho direito a cotas?

Anônimo disse...

Era questão de tempo para que se criassem os tribunais raciais.

Anônimo disse...

Voltem os governos militares

Sérgio Pretto disse...

Quem inventou essa de cota foram os Americanos, ISSO MESMO, os Americanos. E começou sabem onde? Na Polícia Federal americana. OHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH. Lá o nome é "ação afirmativa".

Novidade para os "DIREITA". Provavelmente sim né, não cabe muita coisa nesses cérebros prejudicados.

Esclarecimentos, ler um pouquinho é bom. vide abaixo os links. E usem a racionalidade para expor princípios, e parem de culpar os outros(a Esquerda) pela M3RD1 de vocês.

http://www.conjur.com.br/2016-jun-26/suprema-corte-mantem-cota-racial-universidades-eua

http://vestibular.brasilescola.uol.com.br/cotas/la-fora-historia-das-cotas-raciais-nos-eua.htm

https://oglobo.globo.com/opiniao/cotas-demais-acoes-afirmativas-em-xeque-nos-eua-21776092






Unknown disse...

Com certeza, e quem se esforça tem que levar os preguiçosos/ espertinhos nas costas.

Pedro disse...

Meu Deus quanta besteira. Essas pessoas bem que podiam ficar caladas e não destilarem seus preconceitos. Durante muito tempo ficaram caladas, nunca protestaram contra as cotas para filhos de militares, para filho de fazendeiros ou mesmo para os imigrantes que receberam terras.

Gladiator Fight Wear disse...

Adolf Hitler curtiu

Henrique Rodrigues disse...

Nem econômicas radicalmente contra cotas. Esse conselho é inconstitucional.