PPP da CMPC (R$ 35 mi investidos) no porto de Pelotas, já opera a plena carga com toras de madeira

O governador José Ivo Sartori vistoriará hoje a PPP fechada com a CMPC no porto de Pelotas, RS, que resultou numa nova e moderna operação de embarque de madeira, onde a companhia chilena de papel e celulose investiu R$ 35 milhões, gerando 2,8 mil empregos – 800 diretos – na cidade da Região Sul do Rio Grande do Sul. Junto com Sartori irá o superintendente do porto de Rio Grande, Janir Branco, que agora também controla a antiga Superintendência de Portos e Hidrovias do RS.

O editor falou com Janir Branco esta manhã. Ao meio dia, o governador e ele terão reunião com empresários da região Sul na Associação Comercial de Pelotas.

O local estava praticamente parado durante 15 anos, como mostra reportagem do RBS Notícias (confira no vídeo). Até setembro do ano passado, a operação no porto se resumia ao aluguel de pavilhões e ao carregamento de casca de arroz e matéria prima para a produção de cimento. A movimentação de carga era de apenas 400 mil toneladas por ano.

Mais de 1,2 mil toneladas de toras de madeira cultivada no Sul do estado passaram a ser transportadas por ano. O material é levado por uma barcaça até o Porto de Guaíba, onde fica a sede da empresa. Lá, a matéria prima é transformada em celulose e exportada pelo Porto de Rio Grande.
Segundo a empresa, se a carga fosse transportada pela estrada, seriam usados cerca de 180 mil caminhões em um ano.

10 comentários:

Anônimo disse...

Ótima notícia. Nas mãos do Estado, este pequeno porto de Pelotas e os outros similares eram um abandono e um fracasso total. Com esta parceria e o investimento privado, voltou a funcionar e gerar empregos. Este é o modelo para situações similares, ou privatiza de vez ou se faz parcerias para diminuir o prejuízo para todos.

Anônimo disse...

Pelotas é uma das cidades futuro do estado.

Anônimo disse...

Estava tudo abandonado. Ficou muito bom revitalizou a região do porto com asfalto novo nas vias de acesso e iluminação nova. Parabéns Sartori.

Anônimo disse...

Pelotas futuro do Estado. Menos, bem menos. Qual investidor buscará a metade sul para investir se aqui não tem nada, nada de renda, nada de consumo, nada de nada. Devemos, ainda, ficar felizes se os gringos da serra não tentarem o desmembramento do Sul.

Anônimo disse...

Agora, a ponte ao sul de Porto Alegre.

Tucano do Sul disse...

Por outro lado mostra o erro de instalar a indústria longe da matéria prima e do porto de saída.

Anônimo disse...

A CMPC deveria fazer o mesmo no porto de Cachoeira do Sul e retirar da estrada (BR290) os 240 caminhões que lá circulam em direção de Guaíba, destruindo a pista (que já é precária) e inviabilizando o transito na rodovia!

Anônimo disse...

Com a adoministração de Eduardo Leite e Paula Mascaranhas, Pelotas mudou para melhor,duplicação de várias avedidas, várias obras, pena que é uma cidade muito pobre, com muitas vilas e terrenos invadidos por sem tetos, sempre insentivados pela esquerda, aliás a esquerda foi a que mais abriu valetas em Pelotas, apoiando estes lotiamentos clandestinos por toda cidade.

Anônimo disse...

A INDUSTRIA LONGE DA MATERIA PRIMA...

MAS COM UM RIOZÃO DESSES QQUEM IMAGINARIA QUE FOSSEM USAR CAMINHÕES PARA TRANSPORTAR,?

SARTORI ACERTOU, REATIVAR TRANSPORTE HIDROVIARIO, AÍ NÃO TEM LONGE,TUDO É PERTO,E NÃO TEM NADA...É PORQUE SE VAI FAZER UMA TERRAPLANAGEM, LIMPAR UMA ÁREA NADA SE PODE FAZER POIS VEM OS ECO CORRUPTOS TRANCAR E TRUNCAR E INVIABILIZAR!

EX PORTO EM PORTO ALEGRE,ZONA PORTUARIA,ARMAZENS... REMODELAÇÕES E RECUPERAÇÃO DE ÁREA, AS PESSOLICAS,LUCIANICAS E MARIAS DE GRELO DURO TOMAM A MIDIA PARA APARECEREM TRUNCANDO O PROGRESSO.

Anônimo disse...

Se a Lava Jato não tivesse quebrado a indústria naval a Metade Sul estaria bem melhor hoje...