CNM diz que mínimo 11,67% maior custará mais R$ 2,6 bilhões às prefeituras do Brasil

A menos de dois dias para a virada do ano, a presidência da República anuncia o valor do salário mínimo de R$ 880 para 2016, informou esta noite a Confederação Nacional dos Municípios, que resolveu analisar o impacto do aumento de 11,67% sobre as contas das prefeituras brasileiras.

Leia tudo:

O decreto do novo piso nacional já foi assinado e começa a vigorar a partir de 1.º janeiro. De acordo com levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM), a medida causa impacto de R$ 2,6 bilhões às Prefeituras – valor calculado só para cobrir esse reajuste de R$ 92,00.

Em relação ao valor atual de R$ 788, o aumento será de 11,67%. A cifra teve valor maior do que o previsto no Orçamento aprovada pelo Congresso Nacional, de R$ 871, e vai beneficiar 40 milhões de trabalhadores e aposentados, que atualmente recebem o piso nacional, segundo nota divulgada pelo Palácio do Planalto. A presidência confirmou que o novo valor virá publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira, 30 de dezembro.


De acordo com a Confederação, do valor total, R$ 362,7 milhões serão gastos com encargos trabalhistas. Mas, ainda assim, o valor está subestimado uma vez que não estão incluídos no cálculo os servidores municipais aposentados e as contratações ocorridas a partir de 2013. A entidade explica que a atualização do mínimo é baseada na correção da inflação acrescida da variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos anteriores. A inflação é medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado nos 12 meses anteriores ao mês do reajuste.

9 comentários:

Anônimo disse...

TODOS DE OLHO NA CPMF.

Anônimo disse...

PRA CARNAVAL E VIRADA DE ANO TEM DINHEIRO.

Anônimo disse...

http://www.midiasemmascara.org/artigos/governo-do-pt/16268-2015-12-28-21-34-19.html

Anônimo disse...

Em janeiro a minha empregada estará demitida, não tenho mais como pagá-la.
O comunista aumenta, aumenta o salário mínimo sem saber se podemos pagá-lo.
Comunismo é igual a desemprego.

Anônimo disse...

Para o setor privado custará muito mais. O jeito é demitir.

Anônimo disse...

O Brasil precisa urgentemente de uma mudança de rumo.
O PT nos levará para o buraco !

Anônimo disse...

A grande pergunta é: como o Rio Grande do Sul e o Rio de Janeiro irão honrar isso?
Os dois Rios mal estão se aguentando em pé. No caso do Rio de Janeiro, chegou no ponto que basicamente o governo do estado parou de prover tudo, até serviços básicos.

Anônimo disse...

Políbio,

É a velha Dillma em ação.

Ella acredita em indução de crescimento com geração de inflação. Palavras della de quando era Ministra da casa Civil.

Para isto vai esquentar o consumo.

Filme velho com velhas e dolorosas consequências para a população.

FELIZ 2019(com otimismo)!!

JulioK

Anônimo disse...

Essa política de aumento do, miserável, salário mínimo baseado nos índices de inflação, mais qq coisa, só leva ao aumento progressivo da inflação, o que afetará todos aqueles que ganham...o salário mínimo. É só ler como a inflação nos governos Sarney, Collor cresceram, até insuportáveis 88% AO MÊS.