A história da Guerrilha de Três Passos será discutida dia 25 em Porto Alegre

O Movimento de Justiça e Direitos Humanos, RS, a mais antiga organização de defesa dos direitos humanos do País, promoverá dia 25 de março, 19hs,  Auditório do Memorial do Legislativo/RS.
Rua Duque de Caxias, 1029, Porto Alegre, um debate sobre os 50 anos da guerrilha de Três Passos, intitulado "23 homens trewntam levantar o País".

O evento discutirá um episódio pouco conhecido da luta contra a ditadura civil-militar de 1964-1985:  o levante que ficou conhecido como a “ Guerrilha de Três Passos”, primeiro movimento armado de resistência ao regime. Poucos dias antes de completar um ano do golpe civil-militar que derrubou o governo do presidente João Goulart, um grupo constituído por camponeses, militares e profissionais liberais, de origem trabalhista/brizolista foi protagonista da primeira ação armada contra a ditadura, liderada pelo coronel Jefferson Cardim de Alencar Osorio.

As ações realizadas pelo Movimento 26 de Março (M-26) foram a tomada do Destacamento da Brigada Militar, da Delegacia de Polícia e do presídio de Três Passos, a invasão da agência do Banco do Brasil e da Rádio Difusora, em que foi transmitido de um manifesto de Cardim em nome das Forças Armadas de Libertação Nacional (FALN).

A guerrilha terminou frustrada e os seus participantes foram presos, barbaramente torturados e condenados pela Justiça Militar a duras penas.

PROGRAMAÇÃO

19hs. – Exibição de trailer do documentário sobre a Guerrilha de Três Passos. 5 minutos
Mesa de debates:
Mediador: Jair Krischke (Presidente do Movimento de Justiça e Direitos Humanos – MJDH.
Flávio Ilha - Jornalista – da rede de produção de conteúdo Eder Content, que no momento finalizam uma grande reportagem e um documentário a respeito do tema.  
Depoimentos dos combatentes > Dr. Valdetar Antonio Dornelles e Abrão Antonio Dornelles.
20hs: Conversa com o público

Mais informes:  E-mail > mjdhbr@gmail.com


8 comentários:

Anônimo disse...

Esses comunas são psicopatas incansáveis.

Mordaz disse...

"movimento armado de resistência ao regime." uma ova. Foi o primeiro grupo comunista a tentar instalar uma FARCs brasileiras no país. Enquanto São Paulo fez a marcha de 250 000 pelo fim do regime de Jango, apenas 28 tentavam impor suas vontades sobre o povo brasileiro. Era o exército do Stédile da época.

Capitão Tormenta disse...

Eles queriam, o que, umas cevas geladas, e umas moças esperando eles com cravos nas ruas, levaram o que pediram.

Anônimo disse...

uma coisa me intriga .. pque todo direitista raivoso que baba tem cara de corno?

Anônimo disse...

Que chinelagem !!! Vao estudar e trabalhar

Anônimo disse...

Sabe o que faltou para estes comunistas?
-Comunismo!
Ai eles iam ver o que é bom pra tosse.

Anônimo disse...

Essa quadrilha, isso não é governo, que tá hoje aí, todos dizem que lutavam por democracia. É só pegar o manual da guerrilha do grupo da dilma carabina e do zé ladrão Dirceu, ali está escrito com todas as letras, impor uma ditadura do proletariado ao país. Agora a tática é comer pelas beiradas, como mingau quente. De cada 10 palavras, essa quadrilha, 9 vezes falam em DEMOCRACIA. Falar em democracia repetidas vezes, é um dos itens do DECÁLOGO DE LENIN aquele comunista assassino do próprio povo.

Anônimo disse...

Anônimo das 15:54,por quê todos esquerdopatas vivem as custas dos outros,são verdadeiros chupins.Ou vivem do dinheiro do trabalhador nos sindicatos ou vivem pendurados no funcionalismo público,movimentos sociais etc...Nunca produziram um prego e só vivem da grana dos impostos dos empresários ou dos trabalhadores.Como dizia Roberto Campos "O Partido dos Trabalhadores é feito por trabalhador que não trabalha,estudante que não estuda e de intelectuais que não pensão".Pior são arrogantes,mal educados e revoltados com a vida.