Agora, passada a eleição, a CEEE reclama que a Aneel não quer autorizar aumento das suas tarifas

Gerson Carrion, o presidente, único homem do PDT do governo Tarso, tenta novo malabarismo. 

É surpreendente o documento que a CEEE-D protocolou nesta segunda-feira na  Comissão de Valores Mobiliários (CVM) questionando a decisão da diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de suspender o reajuste tarifário de companhia de 2014.

. Afinal, foi a própria CEEE-D quem pediu o adiamento, conforme o editor informou na semana passada, tudo para evitar marolas para o governo Tarso Genro.

. Com a derrota de Tarso, a CEEE-D voltou atrás e agora faz de conta que queria o aumento.

 . Na ocasião, agência justificou a suspensão informando que a distribuidora gaucha estava inadimplente com o pagamento de encargos setoriais. Contudo, nesta segunda-feira (27/10) a CEEE deixou a entender que a inadimplência se dava por pura “interpretação” da Aneel e garantiu que estava em situação de adimplência com a União.

 . "Registramos que o rito ordinário do processo de reajuste das tarifas previsto para 25 de outubro de 2014 foi deliberado pela Aneel tendo sido suspenso, haja vista a pendência de apreciação do pleito de alteração do período de reajuste, e, por uma interpretação do órgão regulador de inadimplência da concessionária", diz o comunicado assinado pela diretora Financeira e Relações com Investidores, Emilia Magalhães Mazoni.

 . Na data da deliberação da diretoria da Aneel, 21 de outubro, a CEEE-D devia R$39.013.703,92 para a Eletrobras - obrigações estas referentes à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), à energia contratada da hidrelétrica de Itaipu e ao Programa de Incentivo as Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa).

. Acontece que em poucos dias, a CEEE pagou quase tudo.

- No final de setembro, a diretoria da Aneel negou um pedido da CEEE-D. A empresa pleiteou a mudança da data-base de reajustes e revisões de 25 de outubro para 25 de fevereiro de cada ano. Adicionalmente, solicitou a suspensão do reajuste tarifário previsto para 25 de outubro, bem como a prorrogação para até 24 de fevereiro de 2015 das tarifas vigentes.

2 comentários:

Luiz Vargas disse...

Isto é o que dá não colocar homens sérios, honestos e com sólidos princípios éticos e morais no comando de estatais.

Anônimo disse...

E o pt enche a boca pra falar que o brito esquartejou a ceee. Esquartejou mesmo, mas este tipo de atitude é o que? Se for preciso mata a mãe pra se manter no poder... É polibio, está cada vez mais difícil ser petralha. Esse hipócrita safado vem falar em recuperação financeira, pra mim isso é gestão fraudulenta, cadê o Ministério público?