Indústria gaúcha de móveis avisa que IPI mais alto causará alta de preços, desaceleração econômica e desemprego

Com a elevação para 4% no IPI incidente sobre a fabricação de móveis, este importante ramo da indústria gaúcha passou a apostar em desaceleração das vendas e também no repasse dos preços para os produtos vendidos pelo varejo, o que implicará em pressão sobre a inflação.

. O IBGE considera que o segmento de móveis tem um peso de 2,31% na composição dos números que resultam na medição da inflação. Isso significa que uma alta de apenas 0,5% no tributo, terá impacto de 0,1% na alta geral dos preços ao consumidor em janeiro.

. A indústria moveleira e também o próprio varejo defendem o imediato recuo ao sistema de alíquota zero, mas o governo já avisou que o IPI subirá mais ainda nos segundo semestre, podendo chegar a 5%.


. Em Bento Gonçalves, principal polo produtor do RS, a CDL local adverte para desemprego no setor. 

Um comentário:

Anônimo disse...

Globo vai corrigir gráfico da inflação menor que virou maior. Mas que a idéia era essa, era…
13 de janeiro de 2014 | 09:42 Autor: Fernando Brito

Um pequeno exemplo de como a blogosfera ajuda a verdade quando tem uma ação crítica sobre os meios de comunicação.

Sábado, o sociólogo Rudá Ricci o publicou em seu blog, pescado por um amigo que assistiu e fotografou da tela o gráfico evidentemente irreal sobre a inflação brasileira, onde 5,91% é muito maior que 6,5%.

O assunto rodou na rede.

Depois, o Conta Corrente, programa da Globonews que o veiculou, publicou uma nota de correção e se comprometeu a retificar também no ar a informação, no programa de hoje, segunda-feira.

Claro que o gráfico foi elaborado com erro e muito provavelmente não racionalmente intencional.

Este erro. Porque houve uma “pequena malandragem”, trazendo para valor diferente de zero a linha do cruzamento dos eixos, de tal forma que, visualmente, 6,5% é quatro vezes menor que 6,5%.

Mas no erro mais ,no mínimo, estava incorporado o ato falho do tom desastroso e catastrofista com que se dão as notícias econômicas.