Pelotas está sem água e culpa a CEEE. A estatal não tem dinheiro para investir em melhorias.

- O caso de Pelotas não é isolado no RS.

Na noite desta sexta-feira a prefeitura de Pelotas, RS, denunciou que as frequentes interrupções na energia elétrica, que também atingem a região da Estação de Tratamento (ETA) Sinott, acabam interrompendo a produção de água que alcança 100 milhões de litros diariamente nas três ETAs. O Sanep, serviço local de saneamento, avisou que já entrou em contado com a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), empresa que atende Pelotas, pedindo que livre a região da ETA Sinott dos cortes de energia.

. Desde setembro a prefeitura vem prevenindo o governo estadual sobre problemas no verão.

. O governo ignorou os avisos e esta semana tungou R$ 1,2 bilhão dos cofres da CEEE, visando tapar rombos no dilapidado caixa único. O dinheiro seria usado para investimentos que a estatal já tinha programado. A oposição na Assembléia insurgiu-se contra a irresponsabilidade fiscal promovida pelo governador Tarso Genro, que busca dinheiro desesperadamente para cobrir seus gastos perdulários.

. Os cortes de energia nas áreas servidas pela CEEE são recorrentes desde terça-feira, sobretudo em Porto Alegre, Pelotas e Rio Grande, atingidos por onda de grande calor.

. Na quarta-feira (25/12/13) faltou luz durante dez horas na ETA Sinott, e na quinta-feira (26/12/2013) na parte da tarde, ocasionando falta d´água ou diminuição na pressão nas regiões do Areal e Praia do Laranjal.


- Segundo o diretor-presidente do Sanep, Jacques Reydams, o investimento será a solução para a falta de água no Município. Além disso, Reydams explica que o Sanep está buscando soluções alternativas para amenizar os problemas, como a compra de geradores que serão instalados nas ETAs a fim de evitar a falta de energia.

8 comentários:

Anônimo disse...

Zero Hora - Quinta - feira

Ao menos 60 municípios enfrentam falta de energia elétrica no Estado:

(...)

Durante a tarde, também foi registrada falta de luz em cidades do Vale do Rio Pardo e da Região Central, onde 144 mil clientes da AES Sul ficaram sem luz por pouco menos de 10 minutos. O motivo, segundo concessionária, foi que um sistema interligado nacional de energia elétrica desligou oito subestações da empresa. O pouco tempo de falta de abastecimento foi suficiente para abalar os reservatórios de água de Santa Cruz do Sul, que dependem de energia elétrica para se manterem em nível alto. Por isso, faltou água na parte mais alta da cidade, como os bairros Faxinal, São João, Arroio Grande, Centro, Higienópolis e Margarida. A previsão de retomada do fornecimento é entre 20h e 21h desta quinta-feira, de acordo com o gerente da Corsan, Rogério Medeiros

Anônimo disse...

Sr Polibio Braga

Devo dar os parabéns para o povo de Pelotas
VOTOU NO PT,TOMOU COM O APAGÃO

Saudações

Anônimo disse...

Ora, Ora, sem CEEE não haveria dinheiro para pagar o funcionalismo, né Tarso?

O que não pode acontecer é faltar eletricidade nas prais, aí vão se ver com a CUT/RS!

FAÇANHA disse...

E o pessoal da zona sul de Poa sem energia elétrica, sem poder dormir por falta de ventilação, perdendo alimentos por falta de refrigeração.
Que este aventureiro político no governo, faça como Cristina Kirchner, e não se candidate a nada em 2014; já vai tarde.

Anônimo disse...

Como não tem dinheiro se a poucos dias o governo federal repassou ~uma nota fabulosa para CEEE, o rato comeu o dinheiro? Isso vem ao encontro do que sempre digo, o governo se administrar uma carrocinha de cachorro quente leva-a falência.




Eduardo Menezes

Anônimo disse...

Todo o governo é mau empresário. Foi o caso das telefônicas. Enquanto estava nas mãos dos governos - federal e estadual - o povo não tinha nem telefone fixo - qto mais celular. Há mtos anos, qq carroceiro tem celular. A quadrilha do mensalão ainda ataca as privatizações. Agora o governo com a stela carabina, está privatizando tudo o que pode - o que é pior com o dinheiro do BNDES.

Anônimo disse...

Qual a próxima estatal que irá contribuir para o caixa único do governo.

Anônimo disse...

O Governo Dilma precisa de dinheiro,está quebrado.