Ministro de Dilma mente ao negar participação nos atos de vandalismo contra o governador Sérgio Cabral, PMDB

E como ele explica este sorriso de satisfação ?

CLIQUE AQUI para ver e ouvir Dilma Roussef cantando "Vem pra rua". Trata-se de uma peça bem humorada (uma montagem), que ajuda a explicar essa compulsão do seu governo por armações como esta protagonizada pelo ministro Gilberto Carvalho.

O ministro Gilberto Carvalho tirou nota em que desmente sua participação nos protestos diante da casa do governador Sérgio Cabral, Rio, durante a Jornada Mundial da Juventude. A nota é mentirosa. O vídeo do link que está no pé desta nota mostra claramente o ministro em ação, à vontade entre sua gente. Ele aparece em momentos diferentes. Numa das cenas, sorridente, vê o circo pegar fogo. Desde o ano passado, Gilberto Carvalho anuncia que "o bicho vai pegar". No início das primeiras investidas dos delinquentes políticos, em Brasília, cinco servidores do Palácio do Planalto, foram apanhados pela Polícia em flagrante delito, todos eles participando de quebradeiras e pagando para gente pobre participar dos eventos de rua. O governo conseguiu sufocar a denúncia circunstanciada com testemunhas, fotos e BOs da Polícia. O PMDB não engolirá facilmente a conversa fiada do ministro. Leia a nota:

08.2013 - Nota à Imprensa do Ministro Gilberto Carvalho

5 de agosto de 2013

Estive na Jornada Mundial da Juventude, na cidade do Rio de Janeiro, de 22 a 28 de julho, com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, coordenando o apoio do governo federal à logística e à segurança do evento. Mantive, nesse período,  permanente contato com o governador Sérgio Cabral e com o prefeito Eduardo Paes, e nossa sintonia foi fundamental para o sucesso da visita do papa Francisco ao Brasil, que reuniu mais de 3,5 milhões de pessoas na capital carioca, sem que nenhum incidente grave tenha sido registrado. No final da tarde da sexta-feira, dia 26, alertado pelo Centro de Comando e Controle, acompanhei pessoalmente, durante cerca de 15 minutos, uma manifestação que se dirigia ao palco da JMJ na praia de Copacabana, aonde se encontrava o papa Francisco, com o objetivo de orientar as ações das forças de segurança e evitar confrontos entre manifestantes e peregrinos. As principais palavras de ordem da manifestação eram pelo Estado laico e contra os gastos públicos realizados para dar suporte à JMJ. Minha presença foi acompanhada e noticiada por jornalistas da Folha de S.Paulo e da Agência Brasil. Neste final de semana, aproveitando-se de um vídeo desse episódio divulgado no Youtube, alguns sites divulgaram a versão fantasiosa de que eu teria articulado e apoiado a manifestação contra o governador do Rio de Janeiro ou, ainda, de que estaria incentivando manifestações contra o presidente do Senado, Renan Calheiros. Repudio enfaticamente essas tentativas de me indispor com alguns dos maiores líderes do PMDB, o principal aliado do PT na sustentação do governo da presidenta Dilma Rousseff, com quem mantenho sistemática e construtiva relação. Obviamente, nenhum desses exemplos de mau jornalismo tem qualquer proximidade ou compromisso com os fatos, nem me ouviu para me assegurar o democrático direito de esclarecer minha presença no vídeo mencionado.

Brasília, 5 de agosto de 2013

Gilberto Carvalho
Ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República

CLIQUE AQUI para ver a desenvoltura com que o ministro circula entre os manifestantes que protestavam contra o governador do Rio.

13 comentários:

Anônimo disse...

Esse tal de Carvalho também não tem nada a ver como o falecimento do Celso Daniel. O Chefe do Mensalão disse certa vez que o tal Carvalho não poderia estar envolvimento no referido falecimento por ser muito católico.

Anônimo disse...

Acredito que o PT está desesperado para conseguir os Governos do Rio e de São Paulo para poderem tapar o rombo financeiro do país.Chumbo grosso deve vir por aí.Será que já estão fazendo os Diabo para a campanha de 2014 conforme declarações da Presidente que disse que nas eleições fazem o diabo.Sérgio Cabral e Alkmin que se preparem, afinal as campanhas para 2014 já começaram.Aqueles 200 chapas-brancas que fazem manifestações em São Paulo e Rio não estão tendo apoio da população dos dois Estados.

Anônimo disse...

Pô, o cara é petista, vcs queriam o que? Que ele falasse a verdade?

Anônimo disse...

E o velho guerrreiro PMDB lambendo as botas da petezada.
Até quando vão ficar sendo humilhado pela petezada.
Deste jeito pmdb NUNCMAIS.

Anônimo disse...

Empresas apontam direcionamento em edital do Instituto de Pesos e Medidas que prevê gastos de até R$ 62,5 milhões para compra de móveis; órgão diz que processo é legal


Está em curso no Instituto de Pesos e Medidas de São Paulo (Ipem), autarquia do governo paulista, uma controversa licitação para aquisição de mobiliário pela qual o órgão se propõe a pagar até R$ 62,5 milhões, dos quais apenas R$ 1 milhão se refere a móveis para o próprio Ipem. Duas das maiores empresas do setor de mobiliário corporativo apresentaram impugnações ao edital, no qual veem direcionamento para uma concorrente. A associação de empresas do setor também questionou o edital, alegando que ele contém restrições que impedem a ampla concorrência.


Em avaliação preliminar, o Ministério Público de Contas do Estado argumenta que "o detalhamento das especificações técnicas exigidas no edital pode indicar eventual direcionamento". Vai ser instaurado um procedimento para apurar possíveis irregularidades.


O valor que o Ipem está disposto a pagar pelo mobiliário corresponde a cerca de metade de seu orçamento para 2013, de R$ 129 milhões. A autarquia, vinculada à Secretaria de Estado da Justiça, segundo o governo, também vai adquirir móveis para outros 18 órgãos estaduais, entre eles alguns com orçamento muito superior ao do Ipem, como a Secretaria de Educação - ao serem alertadas pelo Ipem da abertura de licitação, os órgãos decidiram embarcar junto.


Ao contrário de licitações similares feitas anteriormente por outros órgãos do governo, o edital não especifica que a licitação não é apenas para o Ipem.


Um detalhe do edital desperta a suspeita de que a concorrência está dirigida: é que o item 12, dos 80 diferentes tipos de objetos que serão adquiridos leva a seguinte inscrição: "MESA GABINETE (linha Z) - 2.400 X 2.800 X 730 mm".


Linha Z, apontam as concorrentes Giroflex e Artline, é uma das linhas de mobiliário da empresa Marelli Móveis, justamente a que está vencendo o pregão. Ela ofertou o menor valor até agora, R$ 53 milhões, somados os dois lotes da concorrência.


Anônimo disse...

E, como de praxe, nada sobre as falcatruas do PSDB que assolam TODA a mídia nacional.

Anônimo disse...

O sujeito é desonesto até o osso.
Ele estava, sim, na manifestação que era contra Cabral e até contra a Copa.
Dá muito bem para ouvir: "Cabral bandido, cadê o Amarildo".
Ele pode não ter articulado a manifestação, mas que aprovou e se divertiu não resta dúvidas.

Anônimo disse...

Agora o editor & cia é que vão dizer, digo, julgar em última instncia, se "a" ou "b" estão mentindo ou falando a verdade.

Aloooo STF!!!!!! Alooo Ministro Joaquim Barbosa!!!!!!! tem jornalista aqui no Pampa querendo assimir o lugar no STF.

Anônimo disse...

Quem tiver muita duvida, veja as três minutos e 12 segundos

Anônimo disse...

Ele é tão católico, mas tão católico que até comunista é!

Anônimo disse...

Sr Polibio Braga:

A declaração do BEBUM DA ROSEMAIRY é de uma sinceridade atroz.
"SOU BILIONÁRIO SIM ,MAS FOI COM O "FURTO" DO MEU TRABALHO

Saudações

Anônimo disse...

Acho que o Sérgio Cabral merece,viveu o tempo todo babando ovo para o Governo Federal e agora que quer emplacar o seu candidato Pezão e está levando uma rasteira do PT que quer emplacar o Senador Lidenberg Farias .

Anônimo disse...

Ele mente até no confessionário. imagina se ele não ia mentir prá Dilmá?