Paulinho defenderá gatilho salarial nos atos do 1° de Maio da Força Sindical

- Ato da Força promete reunir meio milhão de trabalhadores em São Paulo. Aécio e Eduardo Campos estarão presentes. Dilma ficou fora.

Ao apertar o gatilho da volta dos reajustes salariais de acordo com a variação da inflação, em correções trimestrais, o deputado federal e presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), mirou o alvo mais sensível do momento, que atinge diretamente o governo. "O governo não consegue controlar a inflação e o trabalhador não pode pagar a conta", assinalou Paulinho ao lançar o que chamou de campanha nacional pela volta do gatilho. "É uma forma de repor o poder de compra", explicou, defendendo o seu disparo a cada três meses, com índices caculados a partir da elevação dos preços.

. No feriado de 1º de Maio, na quarta-feira 1, Paulinho vai comandar em São Paulo a tradicional manifestação da Força Sindical. Atraídos, todos os anos, por sorteios de carros zero quilômetro e shows de artistas populares, mais de 500 mil pessoas têm comparecido ao evento nos últimos dez anos. Este ano, a parte política da festa está quente, com a presença dos presidenciáveis Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). Eles prometem bater duro na política econômica da presidente Dilma, mas ainda não disseram se irão se somar à campanha de Paulinho.

* Clipping www.brasil247.com.br

5 comentários:

Anônimo disse...

Paulinho esqueceu de dizer que os aposentados do INSS TAMBÉM não podem pagar a conta pela má administração do governo. São fragilizados com medidas de empobrecimento que envergonham qualquer ser responsável, mas como o governo quer mais que aposentados morram, então está fácil de entender tal posição. Fica a pergunta: se presidentes, deputados e senadores, políticos enfim, fossem aposentados pela previdência geral, será que eles concordariam com o projeto genocídio? Certamente não!

Anônimo disse...

OS VELHOS TEMPOS DO SARNEY, gatilho e inflação!

Os aliados sabem se unirem numa só causa, o desgoverno para implantar o socialismo completo. Hoje é um socialismo de quinta castegoria no Brasil.

Socialismo ditado pelos sindicalistas e as familias sarney, collor,marinho, batista, lula da silva e mais alguns.

Luiz Vargas disse...

Mais uma prova de que os quadrilheiro$ PeTralha$ mataram e enterraram o Plano Real: sindicalista querendo ressuscitar o gatilho salarial.
A gerentA vai ter que mentir muito e inaugurar muitas placas de obras que não sairão do chão até o final da campanha do ano que vem, depois virá o caos. Temos governos tabajaras lá e cá.

Surfista Prateado disse...

E uma vez implantando, o gatilho será puxado para matar de vez o Plano Real e nos trazer de volta ao caos da inflação. O mais divertido é que quem pagará a maior conta serão justamente os que elegem esta turma! DIVERTIDO!

Anônimo disse...

Paulinho está brabinho pq sua influencia no governo federal e no próprio PDT é ZERO.